Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Vasco lamenta queda de rendimento e pressão imposta pelo Lanús

Por Da Redação 10 Maio 2012, 01h07

Mesmo com a vitória nos pênaltis sobre o Lanús, os jogadores do Vasco novamente cobraram uma mudança de postura da equipe durante o segundo tempo das partidas. A equipe mais uma vez caiu de produção após o intervalo do confronto e sofreu muito para segurar o ímpeto adversário nos 45 minutos complementares.

Antes vencendo por 1 a 0, o Vasco viu sua apatia ser castigada com dois gols argentinos na segunda etapa. Além disso, a intensa pressão dos donos da casa impediu o Cruz-Maltino de chegar ao ataque e encolheu toda a equipe em seu campo defensivo. Sem saber lidar com os espaços deixados em campo, Juninho Pernambucano tomou a palavra e pediu para que isso não se repita nos próximos compromissos da equipe.’Fizemos um primeiro tempo muito bom e no segundo o Lanús cresceu. Cedemos muitos espaços e paramos de jogar, igual nós fizemos em outras partidas fora de casa. Nós estamos bem fisicamente, mas não conseguimos manter o ritmo jogando. Isso faz com que eles arrisquem mais e consigam chegar aos gols com facilidade’, avaliou o Reizinho.

Compartilhando da mesma visão do armador cruz-maltino, o volante Nilton procurou explorar outro ponto apresentado pelo Vasco nesta quarta-feira. Mesmo com a derrota por 2 a 1 para os argentinos, o autor do gol vascaíno acredita que o modo como sua equipe soube controlar a pressão e manter o placar deve ser valorizado não só pelo próprio elenco, mas por todos os torcedores que criticam o desempenho do clube neste ano.

‘Isso tudo é fruto de muita luta. Sabíamos que íamos enfrentar uma pressão tremenda aqui. O Lanús é qualificado, tem um bom toque de bola e conseguiu envolver a nossa equipe em algumas ocasiões. Mas conseguimos segurar a pressão e fomos felizes nas cobranças. Agora só nos resta aproveitar esse momento’, completou Nilton.

O Vasco retornará ao Brasil nesta quinta-feira e voltará aos treinamentos nos próximos dias. Nas quartas de final da Copa Libertadores, o time do técnico Cristóvão Borges enfrentará o Corinthians, que superou o Emelec por 3 a 0, dentro do Pacaembu, e garantiu sua participação na sequência do torneio sem sofrer com qualquer ameaça de seu adversário equatoriano.

Continua após a publicidade
Publicidade