Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vasco joga para manter liderança isolada do Brasileirão

Por Leonardo Maia

Rio – Trata-se apenas da sexta rodada, mas Vasco e Cruzeiro fazem, na noite deste sábado, jogo de grande interesse no Campeonato Brasileiro. Os vascaínos entram em campo com a missão de manter a liderança isolada, diante de uma equipe mineira que ocupa justamente a segunda colocação – dois pontos separam eles (13 a 11).

Para obter o triunfo que o manterá como líder, a partir das 18h30, em São Januário, o Vasco vai ter de superar a ausência do meia Juninho Pernambucano, desfalque com uma forte gripe. Nos últimos três jogos, ele anotou três gols e parece ter readquirido a precisão habitual nas cobranças de falta.

Seja como for, a confiança vascaína está em alta e nem mesmo a perda do capitão abala a certeza de um bom resultado neste sábado. “Com todo o respeito, dentro da nossa casa o Cruzeiro não ganha de 3 a 0 de novo”, comentou o meia Diego Souza, em referência ao revés imposto aos vascaínos no Brasileirão do ano passado, por sinal a única derrota da equipe carioca em seu estádio naquele campeonato. “Acho impossível isso acontecer. Aquele jogo do ano passado foi mentiroso. Por mais que seja uma partida difícil, jogaremos diante da nossa torcida e precisamos nos impor.”

A partida deste sábado também vai contrapor um dos melhores ataques da competição (o Vasco está empatado com o Flamengo na segunda posição com 10 gols, atrás apenas do Botafogo, que tem 13) e a melhor defesa (o Cruzeiro só foi vazado duas vezes, assim como o Atlético-MG). Mais do que uma estatística, tais números antecipam como se dará o confronto.

“O Cruzeiro deve marcar muito e sair rapidamente para o ataque”, prevê o técnico Cristóvão Borges, que utiliza o jogo do ano passado como alerta para o Vasco. “Naquela ocasião, o Cruzeiro jogou fechado e nos contra-ataques. Pressionamos e tivemos chance de gol, mas o adversário venceu.”

Para substituir Juninho Pernambucano, Cristóvão Borges disse estar entre duas opções. A entrada do volante Fellipe Bastos ou o deslocamento de Felipe para o meio, com o retorno de Thiago Feltri à lateral-esquerda. “Vou ver qual se encaixa melhor contra o Cruzeiro”, comentou o treinador.