Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Vasco e Flamengo fazem clássico decisivo no Engenhão

Por Da Redação 4 dez 2011, 06h56

Por Leonardo Maia e Tiago Rogero

Rio – O clássico deste domingo entre Vasco e Flamengo será o jogo mais importante do ano para as duas equipes. Para os vascaínos, é a chance de sacramentar um ano vitorioso. Após o pior início de Campeonato Carioca da história do clube, a equipe conquistou a Copa do Brasil e pode ser campeã do Campeonato Brasileiro. No Flamengo, a partida pode marcar a despedida de Ronaldinho Gaúcho, insatisfeito no clube, e a demissão de Vanderlei Luxemburgo, caso o time não se classifique para a Libertadores.

Para ser campeão, o Vasco precisa vencer e torcer por uma vitória do Palmeiras sobre o Corinthians. Já o rival rubro-negro garante vaga na competição continental com um empate. Os nervos estarão à flor da pele no Engenhão, às 17 horas. “As responsabilidades estão divididas. Além disso tudo, ainda há a rivalidade. O que só aumenta o nível de intensidade do jogo”, comentou o técnico interino vascaíno, Cristóvão Borges.

A jornada da equipe foi repleta de obstáculos. O principal, além do desgaste provocado pela disputa de duas competições – Brasileirão e Copa Sul-Americana -, foi o Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido pelo técnico Ricardo Gomes, em 28 de agosto. Justamente no duelo entre Flamengo e Vasco pelo primeiro turno. Ricardo Gomes, inclusive, é aguardado no estádio para torcer por seus comandados.

Pouco mais de três meses depois, os vascaínos entram em campo por si e por ele. “O que aconteceu com o Ricardo nos uniu mais ainda. No primeiro momento ficamos muito chocados, nosso treinador, nosso companheiro”, lembrou o meia Felipe. “O Ricardo nos traz força. A superação dele passa para a gente também.

Fico feliz que ele esteja presente dentro do estádio e agora cabe a nós botar o troféu na mão dele”, reforçou o atacante Alecsandro. Segundo ele, os atletas vão jogar como se fosse o último jogo de suas vidas.

Noventa minutos separam a valente equipe vascaína do quinto título nacional. Ficar no quase não está nos planos de ninguém no clube.

PRESSÃO – Após o alto investimento feito para a temporada, com a contratação de Ronaldinho Gaúcho, deixar escapar a vaga para a Libertadores pode representar muito mais que a decepção dos torcedores. O atleta, com salários atrasados há três meses – a parte que cabe à Traffic -, pode não integrar a equipe em 2012. Luxemburgo, muito contestado após a série de jogos sem vencer durante o campeonato, é outro que pode deixar o clube, mas pela porta de trás.

Continua após a publicidade
Publicidade