Clique e assine a partir de 9,90/mês

Vasco da Gama surpreende e vence São Paulo no Morumbi

Irregular, clube paulista desperdiça em casa a primeira oportunidade de terminar a 13ª rodada do Brasileiro com a mesma pontução do atual líder, o Corinthians

Por Da Redação - 31 jul 2011, 17h59

O técnico Adilson Batista ainda não encontrou a forma ideal de jogo para o São Paulo no estádio do Morumbi. Na estreia do treinador em casa, na semana passada, o Tricolor perdeu dois pontos diante do Atlético-GO. Neste domingo, não conseguiu aproveitar o embalo do triunfo do meio da semana contra o Coritiba e amargou um resultado pior: derrota para o Vasco por 2 a 0, gols de Éder Luís e Felipe.

Confira a classificação completa do Campeonato Brasileiro

Com o resultado, o São Paulo desperdiça a chance de terminar o domingo com a mesma pontuação do líder Corinthians, derrotado pelo Avaí em Florianópolis. Dono de 25 pontos, o Tricolor também perde a vice-liderança para o Flamengo e observa a aproximação do Palmeiras (25) e do próprio Vasco (24).

Durante o primeiro tempo, o São Paulo chegou a ter bons momentos. Em 15 minutos, criou quatro boas oportunidades e parou em Fernando Prass. O primeiro gol vascaíno saiu no início do segundo tempo, em um contra-ataque armado por Diego Souza e definido por Éder Luís. A partir daí, o Tricolor se entregou à marcação adversária e ainda sofreu outro tento no fim, marcado por Felipe.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo entra em campo novamente no Morumbi, quinta-feira, às 21 horas, contra o Bahia. Um dia antes, na quarta-feira, às 21h50, o Vasco desafia o badalado Santos, em São Januário.

O Jogo – A presença de Piris deixou o São Paulo perigoso nas investidas pela direita. Lucas também caía pelo setor e criou a primeira chance logo aos dois minutos, em arremate cruzado defendido pelo goleiro Fernando Prass. Pouco depois, uma nova investida pelo setor. Lucas fez o cruzamento, Dagoberto ajeitou de cabeça e Rivaldo finalizou com estilo. O arqueiro vascaíno foi obrigado a trabalhar novamente.

Ciente da sua importância, o camisa 7 não ficava restrito ao lado direito. Quando caiu pelo meio, Lucas também criou uma situação de perigo ao servir Carlinhos Paraíba na entrada da área. O chute rasteiro tinha endereço certo, contudo parou em nova intervenção de Fernando Prass.

Continua após a publicidade

Após criar mais uma chance com Piris na cara do gol, o São Paulo observou o crescimento do Vasco, que melhorou o toque de bola no meio-campo. Ainda assim, os donos da casa continuavam com as melhores chances. Aos 25 minutos, Dagoberto trocou passes com Rivaldo e quase marcou de perna esquerda.

Mesmo sem o mesmo ímpeto do começo, o São Paulo seguia insistindo em jogadas de velocidade. Aos 36 minutos, Dagoberto foi ao desespero com a arbitragem com a alegação de que sofreu pênalti de Anderson Martins. Sem sucesso nas reclamações, o Tricolor teve de se contentar com o placar de 0 a 0 na etapa inicial.

No segundo tempo, o São Paulo ameaçou retomar o ritmo do início, porém logo foi castigado com a falha da defesa. Aos sete minutos, o Vasco abriu vantagem. Diego Souza lançou para Éder Luís na ponta direita. O atacante invadiu a área e fuzilou Rogério Ceni. A bola tocou na trave direita antes de estufar as redes.

Depois do gol, o Vasco armou uma barreira com seus zagueiros e volantes. O São Paulo não conseguia entrar com jogadas individuais e nem mesmo através da troca de passes. Assim, Adilson Batista apostou em uma alteração ofensiva: Marlos no lugar do estreante Piris.

Mas o São Paulo não tinha nenhuma força ofensiva. A torcida sentia as dificuldades do time e também ficava calada. Aos 34 minutos, Adilson Batista usou a última arma, com a entrada de Fernandinho no lugar do desgastado Rivaldo.

Até o fim do jogo, o torcedor são-paulino comemorou apenas os gols do Avaí diante do Corinthians. Do próprio time, não era possível esperar nada neste domingo, já que o Vasco ainda ampliou nos acréscimos, através de Felipe: 2 a 0.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade