Clique e assine com 88% de desconto

Valdivia informa à diretoria intenção de continuar no Palmeiras

Por Da Redação - 17 jul 2012, 15h33

O meia Valdivia pôs um fim à dúvida em relação ao seu futuro no Palmeiras. Depois de ter sofrido um sequestro relâmpago no início de junho, o jogador combinou de voltar a conversar com a diretoria alviverde ao término da Copa do Brasil, pois temia pelo seu destino no Brasil. Assim, nesta segunda-feira, o Mago informou à direção que planeja continuar no clube e cumprir seu contrato até 2015.

‘Em um primeiro momento, ele ficou traumatizado e combinamos de jogar a Copa do Brasil para depois voltarmos a conversar. Ele jogou e deu certo, veio nos dizer que vai ficar’, afirmou o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, em contato por telefone.

Valdivia sofreu o sequestro quando estava com sua esposa, Daniela Aranguiz, no estacionamento de uma locadora de vídeos. Assim que sofreu a ação criminosa, o jogador viajou com a família para o Chile e voltou sozinho três dias depois.

Inicialmente, Aranguiz avisou ao marido que não pretende mais morar em São Paulo, mas Frizzo preferiu não dar detalhes sobre a forma como o atleta resolveu a questão familiar.

Publicidade

‘Isso é assunto dele com a família. Mas ele veio nos comunicar que pretende continuar e quer jogar a Libertadores. Fez bem para ele ter ficado em atividade, jogando’, completou.

Desde o sequestro relâmpago, a diretoria alviverde sempre reiterou que o camisa 10 não está à venda, mas admitia a possibilidade de o atleta sair em caso de uma compensação financeira.

Depois do título da Copa do Brasil, ainda nos vestiários do estádio Couto Pereira, Valdivia declarou que só deixaria o Palmeiras quando a torcida quisesse. O chileno não enfrentou o Coritiba porque cumpriu suspensão automática por conta da expulsão no primeiro duelo, mas foi saudado pelas arquibancadas quando entrou em campo durante a comemoração.

Publicidade