Clique e assine a partir de 9,90/mês

Valcke elogia Mineirão e diz que falhas na inauguração são ‘alerta’

Secretário-geral da Fifa diz que erros são normais e entrega antecipada serve justamente para corrigi-los antes dos grandes torneios

Por Da Redação - 6 mar 2013, 17h11

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, fez elogios à reforma do Mineirão nesta quarta-feira, durante visita ao estádio, e minimizou os problemas enfrentados por torcedores no jogo de inauguração após a obra, no clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG, dia 3 de fevereiro, quando torcedores tiveram problemas para usar os banheiros e beber água, além da falta de restaurantes e de dificuldades na venda de ingressos. Ele lamentou os erros, mas disse que a entrega com antecedência do estádio é importante para se prevenir na hora das competições mais importantes, a Copa das Confederações, em junho deste ano, e a Copa do Mundo de 2014.

Leia também:

Chuva provoca inundação, e Fifa adia visita ao Maracanã

Brasília: um monumento bilionário ao desperdício na Copa

Continua após a publicidade

Copa dá arenas a quem não precisa e ignora quem as quer

Sete gargalos para resolver antes da Copa de 2014

“Algumas pessoas criticaram a operação do jogo de abertura, mas é absolutamente normal enfrentar desafios. Mais do que isso, problemas são bons para que tenhamos tempo para corrigi-los. O que foi visto por muitos como negativo, para a Fifa é encarado de maneira positiva, por isso expressamos nossa preocupação quando o estádio não fica pronto a tempo de receber eventos-teste. Belo Horizonte foi perfeita e estamos satisfeitos por ter tantos eventos-teste que nos permitem conversar com as partes envolvidas e acertar detalhes. Pela experiência que tenho, esse estádio não encontrará problemas durante a Copa das Confederações.” Por causa dos problemas no jogo de estreia, o consórcio Minas Arena, que administra o Mineirão, foi multado em 1 milhão de reais pelo governo do estado.

O ex-jogador Ronaldo, membro do Comitê Organizador Local (COL), fez coro às declarações de Valcke e disse que os problemas da inauguração do novo Mineirão não devem se repetir. “Na nossa opinião, tanto da Fifa como do COL, os problemas que aconteceram no jogo inaugural são fáceis de corrigir.” Ronaldo lembrou que despontou no estádio, com a camisa do Cruzeiro, e citou a vitória sobre a Argentina por 3 a 1, em 2004, quando marcou de pênalti os três gols do Brasil. “É com muita alegria que volto ao Mineirão, ele me traz muitas lembranças da época do Cruzeiro e do início da minha carreira. Aqui também tenho uma história com a seleção. É um grande privilégio voltar aqui e encontrar esse estádio modernizado, digno de receber a Copa do Mundo.”

Continua após a publicidade

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Soga VEJA Esporte no Twitter

Publicidade