Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Uruguai: a força de um gigante imprevisível

VEJA convidou um jornalista do diário 'El País', de Montevidéu, a falar sobre a seleção de Tabárez - que, segundo ele, pode surpreender, apesar do declínio e da má colocação nas Eliminatórias

Do outro lado do campo

Às vésperas da Copa das Confederações, a seleção do Uruguai está em um de seus piores momentos dos últimos anos. Depois do Mundial e do título da Copa América, a equipe entrou em um declínio que a colocou em uma situação delicada para a classificação à Copa do Mundo de 2014. Mas este Uruguai é um tanto imprevisível. Na Copa da África, ninguém apostava na seleção e ela acabou em quarto lugar. E na Copa América, confirmou os prognósticos e acabou campeã.

Leia também:

Leia também: Luis Suárez, o ‘Coelho Canibal’ – fome de gols e confusões

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

O Uruguai em 2013

TIME BASE: Muslera; Aguirregaray, Lugano, Godín e Alvaro Pereira; Arévalo Rios, Alvaro González e Lodeiro; Ramírez (ou Forlán), Cavani e Suárez

ADVERSÁRIOS: Espanha (16/6 no Recife), Nigéria (20/6 em Salvador) e Taiti (23/6 no Recife)

Apesar do mau momento, os torcedores se sentem totalmente identificados com o grupo de jogadores que representa a celeste atualmente. A relação é estupenda devido à abertura e a boa disposição mostrada sempre pelos jogadores. O técnico Oscar Tabárez tem feito um grande trabalho à frente da seleção nestes vários anos. A quarta colocação no Mundial e do título da Copa América fazem com que sua permanência não dependa do resultado da Copa das Confederações. Por isso, chegar às semifinais seria um resultado muito bem visto no Uruguai.

Até o início da Copa das Confederações, o site de VEJA publicará os depoimentos de jornalistas especializados de todos os outros países participantes da competição – eles falarão sobre o momento de suas seleções e as expectativas para o torneio. Nesta quinta, saiba mais sobre a seleção do Taiti.

A tabela da Copa das Confederações

GRUPO A

  • Brasil
  • Japão
  • México
  • Itália

GRUPO B

  • Espanha
  • Uruguai
  • Taiti
  • Nigéria

FASE DE GRUPOS

  • 15 de junho 16:00
    • Brasil
    • Japão

    Brasília Estádio Nacional

  • 16 de junho 16:00
    • México
    • Itália

    Rio de Janeiro Estádio do Maracanã

  • 19 de junho 16:00
    • Brasil
    • México

    Fortaleza Castelão

  • 19 de junho 19:00
    • Japão
    • Itália

    Recife Arena Pernambuco

  • 22 de junho 16:00
    • Japão
    • México

    Belo Horizonte Estádio Mineirão

  • 22 de junho 16:00
    • Itália
    • Brasil

    Salvador Arena Fonte Nova

  • 16 de junho 19:00
    • Espanha
    • Uruguai

    Recife Arena Pernambuco

  • 17 de junho 16:00
    • Taiti
    • Nigéria

    Belo Horizonte Estádio Mineiro

  • 20 de junho 16:00
    • Espanha
    • Taiti

    Rio de Janeiro Estádio do Maracanã

  • 20 de junho 19:00
    • Uruguai
    • Nigéria

    Salvador Arena Fonte Nova

  • 23 de junho 16:00
    • Uruguai
    • Taiti

    Recife Arena Pernambuco

  • 23 de junho 16:00
    • Nigéria
    • Espanha

    Fortaleza Estádio Castelão

SEMIFINAL

  • 26 de junho 16:00
    • Primeiro do grupo A
    • Segundo do grupo B

    Belo Horizonte Estádio Mineirão

  • 27 de junho 16:00
    • Primeiro do grupo B
    • Segundo do grupo A

    Fortaleza Estádio Castelão

DISPUTA DE 3° LUGAR

  • 30 de junho 13:00
    • Perdedor da semifinal 1
    • Perdedor da semifinal 2

    Salvador Arena Fonte Nova

FINAL

  • 30 de junho 19:00
    • Vencedor da semifinal 1
    • Vencedor da semifinal 2

    Rio de Janeiro Estádio do Maracanã