Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

United cogita torrar R$ 5 milhões para se livrar de brasileiro

O volante Anderson está encostado há meses e deixará Old Trafford em janeiro

O volante brasileiro Anderson pode ter uma despedida melancólica do Manchester United em janeiro de 2015, quando será reaberta a janela de transferências do mercado europeu. Contratado em 2007 com status de revelação do futebol sul-americano, o ex-gremista conquistou muitos títulos e chegou à seleção brasileira, mas jamais conseguiu se firmar no clube inglês. Com Anderson encostado pelo técnico holandês Louis Van Gaal, o Manchester United já estuda rescindir o vínculo com o brasileiro – ainda que isso lhe dê um prejuízo considerável.

Leia também:

Aguero marca e City vence o clássico de Manchester

Balotelli visita Cristiano no duelo mais esperado desta terça​

Jogadores se irritaram com técnico do Barcelona, diz jornal

De acordo com a edição desta terça-feira do jornal inglês The Daily Telegraph, o United tem poucas esperanças de vender o brasileiro, que pode assinar um pré-contrato com outro clube em janeiro. A menos que apareça um interessado, a tendência é que Anderson seja dispensado. Nos seis meses que restam em seu contrato, Anderson ainda teria a ganhar 1,8 milhão de euros, o equivalente a 5,6 milhões de reais. Esse valor, que corresponde à soma de seus salários até o fim do vínculo, seria pago na íntegra caso o contrato fosse encerrado de forma unilateral.

O volante atuou apenas duas vezes nesta temporada: na vexatória derrota por 4 a 0 para o MK Dons pela Copa da Liga Inglesa e no Campeonato Inglês, quando entrou no segundo tempo diante do Burnley. Na maioria dos jogos, Anderson sequer é relacionado. Ele foi revelado pelo Grêmio em 2004 e ficou no clube até 2006, quando foi contratado pelo Porto, antes de assinar com o United. Na última temporada, foi emprestado à Fiorentina, mas também não brilhou no futebol italiano. O volante ainda acumula passagens pelas seleções de base e pela seleção brasileira principal.

(Com agência Gazeta Press)