Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Única cadeirante mulher, Angelina ‘larga qualquer farra’ pela São Silvestre

Por Da Redação 1 jan 2012, 13h44

A baiana Angelina Nascimento da Silva viajou a São Paulo neste final de ano com uma certeza: seria a campeã da São Silvestre. A atleta foi a única competidora da categoria cadeirantes feminino e em 2011 conquistou a medalha da tradicional corrida de rua pela décima vez.

‘Sou a única cadeirante feminina que participa da São Silvestre e isso é muito maravilhoso. Eu largo qualquer farra pra fazer a São Silvestre. Todo ano eu venho, faz dez anos que eu sou campeã desta prova’, declarou a baiana, pouco depois de cruzar a linha de chegada.

Angelina completou os 15 quilômetros da Corrida em 1h35min26s, quase 50 minutos de diferença para o primeiro colocado no masculino, o pernambucano Jaciel Antonio Paulino, que chegou ao Obelisco do Ibirapuera após 47min08s. A atleta espera diminuir esta diferença em 2012, quando terá uma cadeira melhor, fornecida por um patrocinador., cada dia eu aprendo mais com eles’, disse.

A baiana de 46 anos aprovou o novo percurso, principalmente a chegada, que foi transferida da Avenida Paulista para o Parque do Ibirapuera. ‘A mudança foi legal, olha esse verde’, comentou, se referindo às árvores e ao gramado do parque mais frequentado da cidade de São Paulo.

Em relação às características técnicas da nova trajetória da Corrida Internacional de São Silvestre, ela considerou tranquilo, mesmo com todas as descidas que preocupavam os cadeirantes antes da realização da prova. ‘Foi uma maravilha, tranquilo, eu vim freando na descida da Av. Brigadeiro, mas foi bem legal’, finalizou.

Continua após a publicidade
Publicidade