Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

União e qualidade: elenco dá receita para evolução do Verdão

Por Da Redação 1 mar 2012, 09h45

O Palmeiras acumula 16 jogos de invencibilidade: não perde desde o final do Campeonato Brasileiro do ano passado. Ao elenco, alguns detalhes importantes contribuíram para a evolução do time. Os principais são a volta da união e a evolução técnica.

No ano passado, o ambiente do Palmeiras foi comprometido de forma decisiva com o problema envolvendo o caso do atacante Kleber, negociado após um desentendimento com a comissão técnica. Antes, o Gladiador já havia proporcionado problemas em função de uma proposta recebida e a discussão sobre um aumento salarial no meio do Campeonato Brasileiro.

‘Com certeza, a união aumentou agora, vemos um correndo pelo outro. Quando alguém leva um drible, o outro aparece na cobertura. Vamos chegar longe assim’, prevê o volante João Vitor, que chegou a ser jurado por torcedores nos piores momentos da turbulência alviverde de 2011.

Os remanescentes do ano passado observam o aumento do nível técnico do time. O próprio técnico Luiz Felipe Scolari citou diversas vezes a satisfação por contar com maiores opções de reposição.

‘Temos o Barcos jogando bem, o Daniel Carvalho está encaixando, o Román está entrando, estamos ganhando consistência. Hoje não temos só 11 jogadores, temos reposição’, comemora o goleiro Deola.

Aqueles que chegaram ao Palmeiras em 2012 comemoram os frutos. O atacante Barcos já é tratado como um ídolo e acredita que a sua rápida adaptação – após cinco gols em seis partidas – tem a decisiva contribuição da boa fase alviverde

‘Nós jogamos bem, cuidamos bem da bola, atacamos no momento certo. Por isso conseguimos os gols’, observa Barcos.

Continua após a publicidade
Publicidade