Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

UFC: Weidman promete ‘chocar o mundo’ contra Anderson

Americano admite que o brasileiro é o melhor de todos - mas esbanja otimismo

Por Da Redação 12 abr 2013, 09h45

“Quero provar a todos que acham que serei massacrado e que ele é imbatível que eles estão errados”, afirmou o desafiante. “Mal posso esperar”

O próximo adversário de Anderson Silva continua esbanjando confiança para o combate, marcado para o UFC 162, em 6 de julho, em Las Vegas. Ao contrário do último rival que adotou esse mesmo discurso antes de encarar o campeão dos médios (Chael Sonnen, derrotado por nocaute no segundo assalto), o americano Chris Weidman reconhece a importância do Spider na história do MMA e admite que o brasileiro é o maior de todos os tempos. Ainda assim, se diz otimista em relação às chances de vencer. “Quero fazer com que pareça ser fácil derrotá-lo. Quero chocar o mundo”, disse, em entrevista divulgada na quinta-feira pelo site americano MMA Mania. Anderson, que está invicto na franquia e tem o recorde de defesas de título consecutivas, fez sua última luta em outubro do ano passado, nocauteando Stephan Bonnar, no Rio.

Leia também:

Confira a entrevista exclusiva com Anderson Silva nos EUA

Conheça a academia ‘vip’ de Anderson Silva na Califórnia

Continua após a publicidade

Por que o astro Anderson Silva não aceita qualquer oponente

Dana White se prepara para NY e já sonha com Olimpíada

UFC divulga seu 1º ranking oficial – com Anderson no topo

Weidman continua elogiando bastante o brasileiro, mas parece estar convicto de que será o primeiro a derrotar Anderson no UFC. “Para mim, ele é o melhor de todos os tempos, o melhor peso por peso do mundo. Mas acho que sou ainda melhor e que posso vencê-lo. Estou com uma motivação enorme para essa luta. Quero provar a todos que acham que serei massacrado e que ele é imbatível que eles estão errados”, afirmou. “Mal posso esperar.” O desafiante também destacou a força mental do campeão, dizendo que Anderson começa a ganhar a luta antes mesmo do início, quando fica frente a frente com seu adversário no octógono. “Ele consegue fazer o oponente se sentir como se não fosse dignos de estar ali lutando com ele. Deixa os adversários tão desconfortáveis que eles fraquejam.”

  • Dana White, o chefão do UFC
  • As ring girls no UFC São Paulo
  • UFC: a ring girl Arianny Celeste na praia, no Rio
  • UFC SP: o que você não viu na TV
  • UFC: Anderson Silva em fotos exclusivas para VEJA
  • UFC Rio 3: o que você não viu na TV
  • UFC Rio 3: por dentro do evento
  • Ronda Rousey, a nova musa do UFC
  • UFC: Anderson Silva x Chael Sonnen
  • No octógono com Júnior Cigano, campeão do UFC
Continua após a publicidade
Publicidade