Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC São Paulo: Miocic destroi Maldonado em menos de 40 segundos

Na luta principal da noite no Ibirapuera, entre pesados, brasileiro não suportou a força do americano

O brasileiro Fábio Maldonado não foi páreo para o americano de origem croata Stipe Miocic na final do The Ultimate Figther Brasil 3 na madrugada de sábado para domingo, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Escalado no lugar do lesionado Júnior Cigano dos Santos, Maldonado aceitou subir à categoria dos peso-pesados, mas foi arrasado por Miocic em apenas 35 segundos de combate. Bem mais alto e pesado, Miocic só precisou de um cruzado de direita para derrubar o brasileiro. Após uma sequência de três violentos socos do americano, o árbitro Mário Yamasaki encerrou o combate. Ao final da luta, Miocic enalteceu a coragem de Maldonado de ter aceitado o pedido do UFC para lutar em uma categoria acima da sua. O evento na capital paulista registrou ainda os títulos de Antônio Carlos “Cara de Sapato” e Warlley Alves no TUF Brasil 3 e a vitória do brasileiro Demian Maia contra o russo Alexander Yakovlev.

A decisão entre os pesados Antônio Carlos Júnior e Victor Miranda abrilhantou esta edição do TUF. Onze anos mais jovem que Victor, “Cara de Sapato” conquistou o título por decisão unânime dos árbitros após três rounds de muita ação. O lutador de 24 anos teve a torcida praticamente toda a seu favor e retribuiu com muita iniciativa. Sapato levou Victor ao chão em diversas oportunidades e machucou o oponente com cotoveladas e socos no primeiro round. No segundo, Victor equilibrou a luta e acertou bons chutes e diretos de direita. No terceiro, no entanto, Sapato pegou o catarinense no double-leg e o derrubou de forma espetacular. Ele, então, apenas confirmou sua vitória com mais golpes na cabeça de Victor.

Na disputa pelo título dos peso médio , Warlley Alves foi amplamente superior a Márcio Lyoto, seu companheiro da equipe Sonnen. Nos dois primeiros rounds, Márcio passou a maior parte do tempo com expressão de dor e cansaço, sempre tentando se defender dos fortes jabs e ganchos de Warlley. No último round, o lutador mineiro precisou de poucos segundos para acertar um cruzado de direita e finalizar “Lyoto” com uma guilhotina. Desta forma, o TUF Brasil 3 terminou com uma vitória para a equipe treinada por Wanderlei Silva e outra para o time de Chael Sonnen.

Dos dois treinadores do programa, apenas Sonnen apareceu no Ibirapuera. Wanderlei Silva, que nesta semana foi afastado do UFC 175 e acusado por Dana White de fugir de um exame antidoping surpresa, não foi visto durante o evento. Ao final de sua luta, “Cara de Sapato” agradeceu Wanderlei, mas ouviu muitas vaias contra seu treinador. A primeira intenção do UFC e da TV Globo era que o “Cachorro Louco” fizesse a luta principal da noite contra Sonnen, mas uma contusão do brasileiro impediu o combate entre os rivais. Apesar da sequência de imprevistos e da ausência dos astros brasileiro do MMA, o evento recebeu bom público.

Os paulistas também estavam ansiosos pela estreia de Demian Maia em sua cidade natal. E o experiente lutador conseguiu se recuperar dos últimos tropeços no UFC com uma vitória por decisão unânime dos árbitros sobre o russo Alexander Yakovlev. Maia levou o adversário várias vezes ao chão e dominou completamente o primeiro e o terceiro rounds, mas passou por apuros no segundo – escapou, por pouco, de uma guilhotina. No fim, o brasileiro foi premiado por sua maior agressividade e agradeceu o apoio vindo das arquibancadas. “É uma emoção muito grande estar lutando pela primeira vez na cidade onde nasci, cresci e estudei. Muito obrigado a todos que vieram”, exclamou ao fim da luta antes de receber fortes aplausos. Pouco antes, a primeira luta do card teve decisão contestada pelo público. Em uma luta franca e movimentada, o brasileiro Rony Jason foi derrotado pelo americano Robbie Peralta, por decisão dividida dos árbitros. O atleta cearense deixou o octógono contrariado, mas aplaudido.

No card preliminar, os russos levaram a melhor sobre os brasileiros e vingaram a derrota de Yakovlev para Demian Maian. Em uma luta monótona e que recebeu muitas vaias, Rashid Madomedov superou o capixaba Rodrigo Damm por decisão unânime dos juízes, na categoria leve. Já o meio-médio carioca Paulo “Caveira” Thiago resistiu bravamente aos golpes de Gasan Umalatov, mas também foi derrotado pelo russo por unanimidade na avaliação dos árbitros. O Brasil, no entanto, venceu os outros duelos internacionais, para delírio do público. O paulista Elias “Xuxu” Silvério mostrou um vasto repertório de golpes e venceu o americano Ernest Chavez. O lutador peso leve dominou toda a luta e finalizou o oponente com um mata-leão no terceiro round. Entre os peso pena, o brasileiro Kevin Souza passou pelo filipino Mark Eddiva em uma das lutas mais emocionantes do card. O lutador baiano acertou uma sequência de socos em Eddiva até que o árbitro interrompeu a luta no fim do segundo round. No duelo entre integrantes do TUF Brasil, Ricardo “Demente” superou seu colega de time Wanderlei, Wagnão Gomes, com um mata-leão no início do segundo round. Entre os pesados do programa, Marcos Pezão surpreendeu a todos e nocauteou Rick Monstro em apenas 20 segundos de combate. Integrante do time Sonnen, Pezão acertou uma joelhada violenta no rosto de Monstro, que desabou e foi finalizado no ground and pound. Na primeira luta da noite, o paulistano Pedro Munhoz passou por cima do americano Matt Hobar em situação semelhante. Após um belo chute no rosto do adversário, o lutador peso-galo levou a luta para o chão e finalizou Hobar por nocaute técnico em pouco menos de três minutos.