Clique e assine a partir de 8,90/mês

UFC Rio 4: Em duelo brasileiro, Mutante leva a melhor

Ex-participante do 1º The Ultimate Fighter Brasil, o pupilo de Vitor Belfort venceu Thiago "Marreta" Santos ainda nos primeiros segundos de luta

Por Davi Correia, do Rio de Janeiro - 4 ago 2013, 00h18

Depois de ser campeão da 1ª edição do The Ultimate Fighter Brasil, Cezar Mutante voltou ao octógono pelos médios na madrugada deste domingo no UFC 4, ou número 163, e venceu o também brasileiro Thiago “Marreta” Santos, que participou da 2ª edição do TUF Brasil. Pupilo do ex-campeão Vitor Belfort, Mutante não deu chances para Marreta mostrar o que treinou na academia. Logo nos segundos iniciais do primeiro round, Mutante conseguiu derrubar o rival e encaixou uma guilhotina que o fez desistir do combate. “Fiquei um tempo sem lutar por causa de duas cirurgias, mas voltei e quero representar o povo brasileiro”, disse Mutante.

Ainda nesta madrugada, Lyoto Machida enfrenta o americano Phil Davis e José Aldo coloca seu cinturão dos penas em disputa contra o sul-coreano Chan Sung Jung.

Com a Arena HSBC bem esvaziada, o card principal começou com a luta entre os brasileiros John Lineker e José Maria “Sem Chance”, nos moscas. “Sem Chance” começou melhor, quase nocauteou o rival, mas perdeu a oportunidade e não manteve o mesmo ritmo no segundo round. Lineker aproveitou a oportunidade e conseguiu o nocaute no segundo round. Logo depois, o brasileiro Thales Leites venceu o inglês Tom Watson, entre os médios. Leites foi melhor nos três rounds, conseguiu excelentes ground and pounds, deixou o adversário completamente ensanguentado, mas o combate só foi decidido pelos juízes. O brasileiro também teve ótimas oportunidades para vencer no jiu-jitsu, mas Watson se mostrou resistente e não desistiu com os três tapinhas.

Leia também:

​Começa venda de ingressos para UFC em Belo Horizonte

UFC confirma data e local da próxima luta de Anderson Silva

UFC 162: não, a derrota não foi armação. Saiba os motivos

Card preliminar – Na primeira luta feminina no Brasil, Amanda Nunes nocauteou a alemã Sheila Gaff no round inicial e se tornou a primeira brasileira a vencer no UFC. Antes disso, os brasileiros foram superiores e apenas dois saíram derrotados. Viscardi Andrade estreou no torneio vencendo o americano Bristol Marunde, entre os meio-médios. Na sequência, em um dos combates mais vaiados da noite, os juízes deram a vitória para Francismar “Bodão” Barosso contra Ednaldo “Lula” Oliveira, entre os meio-pesados. Outra vitória brasileira, também por pontos, aconteceu quando Rani Yahya foi melhor que o americano Josh Clopton, nos penas.

Continua após a publicidade

A primeira derrota brasileira da noite foi de Iliarde Santos, por pontos, para o americano Ian McCall, nos moscas. Iliarde até foi bem na trocação, conseguiu boas sequências, mas McCall teve golpes mais contundentes nos três rounds. Para continuar a série de vitória brasileira, Serginho Moraes deu uma aula de jiu-jitsu e finalizou o americano Neil Magney no primeiro round, entre os meio-médios. Na última luta do card preliminar, Vinny Magalhães decepcionou e foi nocauteado pelo australiano Antonhy Perosh aos catorze segundos do primeiro round, nos meio-pesados.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

  • Dana White, o chefão do UFC
  • As ring girls no UFC São Paulo
  • UFC: a ring girl Arianny Celeste na praia, no Rio
  • UFC SP: o que você não viu na TV
  • UFC: Anderson Silva em fotos exclusivas para VEJA
  • UFC Rio 3: o que você não viu na TV
  • UFC Rio 3: por dentro do evento
  • Ronda Rousey, a nova musa do UFC
  • UFC: Anderson Silva x Chael Sonnen
  • No octógono com Júnior Cigano, campeão do UFC
Continua após a publicidade
Publicidade