Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

UFC Rio 3: os doze trabalhos do ‘Hércules’ Anderson Silva

Os passos que levaram o brasileiro ao olimpo do MMA, onde reina absoluto

Por Davi Correia 13 out 2012, 11h00

As lutas do UFC Rio 3

Card principal

Anderson Silva x Stephan Bonnar

Minotauro x Dave Herman

Glover Teixeira x F. Maldonado

Jon Fitch x Erick Silva

Wagner Caldeirão x Phil Davis

Demian Maia x Rick Story

Card preliminar

Rony Jason x Sam Sicilia

Gleison Tibau x F. Massaranduba

Diego Brandão x Joey Gambino

Serginho Moraes x Renée Forte

Continua após a publicidade

Luiz Cané x Chris Camozzi

Cristiano Marcello x Reza Madadi

O campeão Anderson Silva adora ser comparado ao super-herói Homem Aranha – tanto que até adotou o apelido de Spider. De acordo com o brasileiro, o Aranha é o único personagem do gênero que tem contas para pagar. Com ele, porém, Anderson tem poucas semelhanças. O melhor lutador de MMA do planeta já conquistou tantas façanhas na carreira que lembra mais outro personagem -não dos quadrinhos, mas sim da mitologia grega: Hércules. Sua lenda conta que ele foi um dos responsáveis pela criação do pancrácio, estilo de luta bem mais agressiva e sangrenta que o atual MMA, que misturava wrestling e boxe. O pancrácio era muito popular na Grécia antiga – uma espécie de UFC, mas sem regras. Além de participar das lutas do pancrácio, Hércules aparece na mitologia grega como protagonista de uma história famosa: a de seus doze trabalhos, cumpridos como uma forma de penitência. No primeiro deles, Hércules matou o leão de Nemeia com um estrangulamento na região do pescoço. Essa é a origem do termo mata-leão, golpe usado até hoje nos octógonos e tatames. Assim como o herói grego, Anderson Silva cumpriu doze tarefas hercúleas até chegar ao atual patamar de sua carreira. Astro do UFC Rio 3, na noite deste sábado, contra o americano Stephan Bonnar, o Spider já era um dos pilares da franquia, e reforçou ainda mais esse status ao salvar um evento que estava quase perdido depois das lesões de José Aldo e Rampage Jackson. Em sua lista de triunfos (confira no quadro a seguir) estão recordes, lutas históricas e desempenhos inesquecíveis, que fazem do brasileiro mais que um super-herói do MMA – assim como Hércules, no octógono o brasileiro é um semideus.

Leia também:

Qual cidade do Brasil terá a próxima edição do UFC?

Na pesagem, encaradas cheias de cordialidade

Forte calor atrapalha treino livre nos arcos da Lapa

Globo se previne e garante transmissão ao vivo

Leia também:

O herói Minotauro tenta se recuperar (outra vez)

Começa a semana do show de Anderson Silva

Bonnar, o boa-praça que pode estragar a festa

UFC Rio 3 acontece na capital brasileira do MMA

Continua após a publicidade

Publicidade