Clique e assine a partir de 9,90/mês

UFC Macau: duas vitórias do Brasil e nocaute de Cung Le

Em edição histórica, a primeira na China, Thiago Silva e John Lineker brilham. 'Caveira' do Bope foi derrotado. Na luta principal, vietnamita derruba Franklin

Por Da Redação - 10 nov 2012, 14h06

Realizado no maior cassino do planeta, o Venetian, o show deste sábado começou com poucos momentos capazes de atrair novos torcedores. A primeira finalização da noite aconteceu só na vitória de Thiago Silva

O UFC chegou à China neste sábado com duas vitórias e uma derrota de lutadores brasileiros. Desta vez, o país era coadjuvante no evento, realizado em Macau, região administrativa especial chinesa – a luta principal foi entre Estados Unidos e Vietnã, com o ex-campeão Rich Franklin, que já perdeu para Anderson Silva e derrotou Wanderlei Silva, encarando Cung Le, que concilia a carreira de lutador com a de astro de filmes de ação. Le fez a festa dos torcedores asiáticos nocauteando Franklin logo no primeiro assalto, com um gancho que apagou o americano. O vietnamita comemorou dando um salto acrobático no octógono. Na penúltima luta do evento, a festa foi do Brasil. Thiago Silva tentava se recuperar da derrota sofrida para o sueco Alexander Gustafsson, em abril, na sua última luta. O adversário, o búlgaro Stanislav Nedkov, entrou no octógono como favorito – afinal, o atleta apresentava um cartel invicto, com doze vitórias. Silva tentou tomar a iniciativa, foi agressivo e partiu para a trocação com o búlgaro. Teve problemas para segurar o adversário, que foi melhor nos dois primeiros rounds. No início do terceiro assalto, porém, o brasileiro encaixou um forte golpe na cabeça de Nedkov e desestabilizou o oponente. Aproveitando a brecha, Silva levou o búlgaro para o chão, golpeou o adversário com força e conseguiu a finalização.

Leia também:

Leia também: UFC tenta conquistar a próxima fronteira, o mercado chinês

Continua após a publicidade

policial do Bope de Brasília

o início da tentativa do UFC de conquistar mercado na China

Leia também:

Leia também: UFC abre as portas para as mulheres – e Ronda deve ser a primeira

Continua após a publicidade

O projeto não é de curto prazo – afinal, a franquia sabe que será preciso formar ídolos locais para ter chances reais de alcançar a mesma popularidade que o UFC já tem em países como o Brasil e o Canadá, por exemplo. Realizado no maior cassino do planeta, o Venetian, o show deste sábado começou com poucos momentos capazes de atrair novos torcedores. A série de sete lutas decididas apenas pelos juízes decepcionou quem esperava ver combates de alto nível técnico. Nas primeiras lutas da noite – o card preliminar desta vez foi menor, com apenas três duelos -, Riki Fukuda derrotou Tom DeBlass, o brasileiro Lineker bateu Yasuhiro Urushitani e Alex Caceres superou Monotobu Tezuka. Já no card principal, Takeya Mizugaki derrotou Jeff Hougland e John Tuck estragou a festa da torcida local ao bater Zhang Tiequan, único chinês em ação na noite. Antes das três lutas principais, Takanori Gomi foi melhor que Mac Danzig.

Leia também:

Qual cidade do Brasil receberá a próxima edição do UFC? Ele conseguiu: Sonnen enfrenta Jones pelo cinturão do UFC Jon Jones planeja sua carreira (longe de Anderson Silva)

Publicidade