Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC Japão: Wanderlei ganha novo impulso (e R$ 200 mil)

Premiado por vitória em Saitama, brasileiro ainda não fala em aposentadoria

“Espero agora que eu consiga voltar a lutar aqui mais uma vez”, disse Wanderlei, torcendo por mais um UFC no Japão

Depois da empolgante vitória contra o americano Brian Stann no UFC on Fuel 8, na madrugada deste domingo, no Japão, Wanderlei Silva voltará para o Brasil com fôlego renovado na carreira – e mais 200.000 reais na conta bancária. A apresentação do ex-ídolo do Pride na Saitama Super Arena reverteu o mau momento do lutador – que vinha de uma derrota muito sofrida, diante da torcida brasileira, em Belo Horizonte – e fez com que ele decidisse continuar lutando, apesar de estar se aproximando dos 37 anos. “Estou pensando em uma luta de cada vez”, disse ele depois da vitória, rejeitando a hipótese de se aposentar ao retornar ao Brasil. “Me sinto bem. Ter algumas lesões é algo normal. Sei que terei de abandonar esse emprego mais cedo ou mais tarde. Mas por enquanto estou feliz em continuar lutando e sentindo essa energia dos fãs.”

Leia também:

UFC Japão: Wanderlei arrasa americano e levanta torcida

‘Gordinho’ quebra maxilar de gigante em Saitama; assista

Confira a entrevista exclusiva com Anderson Silva nos EUA

Premiado com os bônus de melhor nocaute da noite e melhor luta da noite, Wanderlei Silva receberá 100.000 dólares extras do UFC, sem contar seu cachê habitual. Os quase 200.000 reais de bonificação, porém, não são a prioridade do veterano lutador, que se diz contente mesmo é com a reação do público aos seus combates. Na noitada japonesa do UFC, por exemplo, ele ajudou a atrair um público de 14.600 pessoas à Saitama Super Arena. “Fico feliz demais de dar um show aos meus admiradores. Quero satisfazer meus fãs ao redor do mundo”, anunciou, antes de pedir mais uma chance de se apresentar no Japão, onde brilhou muito nos tempos de Pride. “Eu sonhava em lutar no Brasil e no Japão antes de me aposentar. Fiquei contente quando o UFC me deu a oportunidade de realizar esses dois sonhos. Espero agora que eu consiga voltar a lutar aqui mais uma vez.”


Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga Veja Esporte no Twitter

  • Dana White, o chefão do UFC
  • As ring girls no UFC São Paulo
  • UFC: a ring girl Arianny Celeste na praia, no Rio
  • UFC SP: o que você não viu na TV
  • UFC: Anderson Silva em fotos exclusivas para VEJA
  • UFC Rio 3: o que você não viu na TV
  • UFC Rio 3: por dentro do evento
  • Ronda Rousey, a nova musa do UFC
  • UFC: Anderson Silva x Chael Sonnen
  • No octógono com Júnior Cigano, campeão do UFC