Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC Japão: Wanderlei arrasa americano e levanta torcida

Brilhando como nos velhos tempos, ídolo do Pride bateu Stann em Saitama

“Estou muito orgulhoso de dar isso a vocês, meus irmãos japoneses. Estou feliz por fazer o meu trabalho e voltar a vencer aqui”, disse o brasileiro

Antes de viajar rumo ao Japão para estrelar o card principal do UFC on Fuel 8, realizado na madrugada deste domingo, em Saitama, o brasileiro Wanderlei Silva gravou um vídeo em que relembra os momentos de glória de suas lutas no país. “O Japão tem uma energia diferente, uma coisa misteriosa que eu não consigo explicar”, contou Wanderlei, um dos maiores astros do extinto Pride, disputado em solo japonês. Essa energia voltou a ser sentida pelo brasileiro no combate contra o americano Brian Stann, que fechou a noitada de lutas no país asiático. Wanderlei, que vinha de exibições decepcionantes no UFC, travou um duelo empolgante com Stann, dando um verdadeiro show para os fãs japoneses e nocauteando Stann no segundo assalto, para delírio do público na Saitama Super Arena – não por coincidência, um dos antigos palcos do Pride e um dos ginásios onde Wand brilhou intensamente no antigo torneio.

Leia também:

UFC 157: Ronda Rousey brilha, finaliza sua rival e faz história

Depois de sucesso de Ronda Rousey, brasileira é contratada

Dana White – quem diria! – ironiza astros e elogia as pioneiras

Confira a entrevista exclusiva com Anderson Silva nos EUA

Desde o início, Wanderlei e Stann apostaram na trocação franca e aberta, bem do jeito que o público japonês, acostumado aos históricos combates do Pride, gosta de ver. O brasileiro abriu um corte no americano, que passou a ter dificuldades diante dos diretos, cruzados e jabs de Wand. Stann ainda conseguiu resistir até o fim do segundo round, quando uma combinação arrasadora de golpes encerrou a luta e levantou a torcida em Saitama. Wanderlei, que vinha de derrota para Rich Franklin no UFC de Belo Horizonte, comemorou muito o reencontro com a vitória. “Estou muito orgulhoso de dar isso a vocês, meus irmãos japoneses. Estou feliz por fazer o meu trabalho e voltar a vencer aqui”, disse ele depois da luta. Stann elogiou o brasileiro: “Eu sabia que eu corria um risco ao lutar contra um herói no Japão. Estou triste pela derrotad, mas orgulhoso de enfrentá-lo aqui.” Os outros brasileiros no card, Marcelo Guimarães e Cristiano Marcello, foram derrotados em seus combates na noitada japonesa de lutas.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga Veja Esporte no Twitter

  • Dana White, o chefão do UFC
  • As ring girls no UFC São Paulo
  • UFC: a ring girl Arianny Celeste na praia, no Rio
  • UFC SP: o que você não viu na TV
  • UFC: Anderson Silva em fotos exclusivas para VEJA
  • UFC Rio 3: o que você não viu na TV
  • UFC Rio 3: por dentro do evento
  • Ronda Rousey, a nova musa do UFC
  • UFC: Anderson Silva x Chael Sonnen
  • No octógono com Júnior Cigano, campeão do UFC