Clique e assine a partir de 8,90/mês

UFC: gravidez acidental e pai doente abalam GSP, diz TMZ

Site americano de fofocas aponta problemas que fizeram atleta pedir um tempo

Por Da Redação - 19 nov 2013, 07h19

O campeão Georges St-Pierre não quis revelar quais são os problemas pessoais que motivaram sua decisão de passar um tempo longe dos octógonos depois da controversa vitória sobre Johny Hendricks no UFC 167, na madrugada de domingo, em Las Vegas. Na segunda-feira, porém, o site americano de fofocas TMZ revelou o que tem tirado o sono do canadense – que, depois da luta, disse que não conseguia mais dormir à noite e está “enlouquecendo”. De acordo com as fontes ouvidas pelo site, GSP engravidou uma mulher de forma acidental. Além disso, seu pai estaria doente. Também na segunda, o técnico de GSP, Firas Zahabi, afirmou que o lutador não tem nenhum problema de saúde, desmentindo outra versão sobre o afastamento – havia rumores de que ele tinha sofrido algum tipo de lesão cerebral por causa das pancadas sofridas nas lutas.

Leia também:

St-Pierre vence apertado, bate recordes e se afastará

Campeão deprimido e júri fraco estragam aniversário

UFC 167: Evans nocauteia falastrão (e amigo) Sonnen

Continua após a publicidade

Conforme o TMZ, a gravidez indesejada transformou-se num grande problema para GSP porque ele não quer ter o filho, dizendo que não está pronto para a paternidade. A mulher que engravidou dele, porém, decidiu levar a gestação adiante. Sobre a doença do pai do atleta, não há muitos detalhes, mas acredita-se que o estado dele seja bastante preocupante. Depois do anúncio do afastamento de St-Pierre, feito ainda no octógono, o presidente do UFC, Dana White, mostrou-se extremamente irritado com o canadense, dizendo que ele não podia simplesmente abandonar as lutas. Depois de conversar pessoalmente com o campeão, o chefão do torneio se disse menos preocupado. Depois de ouvir St-Pierre contar quais são seus problemas, Dana White afirmou que a situação “não é tão ruim quanto imaginava” e apostou que o canadense retornará dentro de não muito tempo. “Ele vai lutar”, apostou, já prevendo a revanche.

Leia também:

UFC: os cinco desafios para os próximos vinte anos

Os 20 lutadores que marcaram os 20 anos da franquia

As 20 melhores noitadas de lutas em 20 anos de UFC

Continua após a publicidade
Publicidade