Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

UFC: Erick Silva precisa da vitória para entrar em ranking

Ele surgiu como a promessa do MMA brasileiro, mas custou a engrenar. Na quarta, em Barueri, faz a segunda principal luta da noite, contra sul-coreano

Por Da Redação 8 out 2013, 08h44

O capixaba Erick Silva estreou no UFC em 2011, nocauteando seu oponente em menos de dois minutos e reforçando a reputação de grande promessa do MMA brasileiro. Nos confrontos seguintes, porém, ele não engrenou. Primeiro, foi desclassificado por golpes irregulares em um combate contra Carlo Prater. Depois, na sequência de uma vitória sobre Charlie Brenneman, perdeu para o veterano Jon Fitch no Rio. Aos 29 anos, Erick Silva sabe que chegou a hora de acabar com a irregularidade para engatar uma série convincente de apresentações. E sua grande chance acontece na quarta-feira, contra o sul-coreano Dong Hyun Kim, no UFC em Barueri, na região metropolitana de São Paulo. O combate, além de ser a segunda principal luta da noite, deve valer para Erick um lugar no ranking dos dez melhores da categoria meio-médio, que tem o canadense Georges St-Pierre como campeão. Também na quarta, Demian Maia enfrenta o americano Jake Shields na luta que fecha o card principal. Outros nove brasileiros estarão em ação. O UFC em Barueri será transmitido apenas pelo canal pay-per-view Combate, a partir das 18 horas.

Leia também:

Em casa, Demian Maia tenta ganhar nova chance de título

Dana White e a arte de promover uma luta milionária

Laudo diz que AVC matou lutador; caso vai ser investigado

Apontado como revelação da modalidade logo que surgiu, Erick Silva sempre carregou a responsabilidade de ser uma das principais apostas brasileiras para o futuro fo UFC. Com duas derrotas e três vitórias no torneio, ele treina na X-Gym e na Team Nogueira, equipes de nomes importantes do MMA do Brasil, como Rodrigo Minotauro e Anderson Silva. Para o confronto desta quarta, o atleta deve deixar de lado as técnicas que lhe renderam a faixa preta em jiu-jitsu – o capixaba deverá apostar na luta em pé. Uma boa vitória contra Dong Hyun Kim tem tudo para colocar o brasileiro em outro patamar dentro do UFC. Caso entre no ranking dos melhores lutadores da categoria meio-médio, as próximas oportunidades de subir ao octógono serão contra atletas que pensam em conquistar o título, e não apenas manter o emprego no UFC. O sul-coreano promete fazer de tudo para impedir que isso aconteça. Com bastante experiência em wrestling e judô, Dong Hyun Kim deve insistir na luta agarrada para conseguir a vitória. Acusado por muitos torcedores de fazer lutas chatas e sem emoção, ele não costuma nocautear ou finalizar os oponentes – em suas sete últimas vitórias, ganhou por decisão dos jurados.

Continua após a publicidade
Publicidade