Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

UFC: empresário diz que Jones perdeu bolsa de ‘oito dígitos’

Lutador americano foi cortado dias antes do megaevento em Las Vegas. Ele foi substituído por Anderson Silva, que recebeu quase 2 milhões de reais

Por Da Redação Atualizado em 12 jul 2016, 17h24 - Publicado em 12 jul 2016, 11h04

O corte de última hora que tirou Jon Jones do UFC 200 custou muito caro ao ex-campeão meio-pesado. Nesta terça-feira, o empresário do lutador, Malki Kawa, disse que Jones  receberia a maior bolsa do megaevento em Las Vegas se não tivesse sido flagrado em exame antidoping. Ele foi substituído pelo brasileiro Anderson Silva, que perdeu para o americano Daniel Cormier, mas embolsou 600.000 dólares (cerca de 1,98 milhão de reais).

UFC 200: saiba quanto cada lutador ganhou

Segundo Kawa, Jon Jones receberia mais de 10 milhões de dólares – premiação recorde e muito fora dos padrões do UFC. “Estamos falando de um pagamento de oito dígitos. O Conor McGregor pode falar o que quiser, mas o Jon é, de longe, o cara mais bem pago no UFC”, disse Kawa ao site americano MMA Fighting. A maior premiação do UFC 200 foi para o americano Brock Lesnar, que recebeu 2,5 milhões de dólares (pouco mais de 8 milhões de reais).

“Jon ia faturar mais que todos. Claro que eu não receberia oito dígitos, mas ganharia uma boa porcentagem disso.” O empresário ainda garantiu que ele e Jones não seriam “estúpidos” de utilizar substâncias proibidas sob risco de perder a premoação.

Leia também:

UFC é vendido a grupo chinês por US$ 4 bilhões

Continua após a publicidade

UFC 200: Aldo bate Edgar e conquista título interino

UFC 200: Amanda Nunes atropela Miesha Tate e é a primeira brasileira campeã

Anderson Silva não resiste à força de Cormier e é derrotado no UFC 200

O empresário reafirmou que Jon Jones é inocente e confia que seu cliente será absolvido. “Jon nunca foi um trapaceiro. Ele não tomou nada sob o nosso conhecimento que esteja na lista de substâncias proibidas.”

 

(da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade