Clique e assine a partir de 9,90/mês

UFC em SP: Glover bate Cummins com nocaute arrasador

Lutador mineiro levantou o público no Ibirapuera com uma incrível sequência de golpes no americano

Por Luiz Felipe Castro e Leonardo Pinto - 8 nov 2015, 02h37

O brasileiro Glover Teixeira provou por que é um dos principais lutadores meio-pesados do UFC e conseguiu uma vitória arrasadora sobre o americano Patrick Cummins na madrugada deste domingo, no UFC Fight Night, em São Paulo. O lutador mineiro levantou o animado público no Ginásio do Ibirapuera com uma sequência de diretos no rosto do rival e venceu a luta por nocaute no segundo round. Na luta principal da noite,Vitor Belfort também conseguiu um belo nocaute e venceu o tira-teima contra o americano Dan Henderson.

Cummins fez de tudo para levar a luta para o chão, mas Glover conseguiu fugir do jogo do americano e foi mais incisivo na trocação no primeiro round. Nos segundos finais, Glover acertou um direto no rosto de Cummins, que acusou o golpe, mas foi salvo pelo estouro do cronômetro. No segundo, no entanto, o americano de 34 anos não conseguiu conter a mão pesada de Glover. Uma impressionante troca de golpes do brasileiro obrigou o arbitro Herb Dean a encerrar a luta.

“Eu provei que estou em forma. O Cummins é um ótimo lutador e foi muito técnico nesta luta. Ele viu que estava machucado e sabia que era só questão de tempo para eu ganhar”, afirmou Glover após a luta ainda no octógono. Segundo as estatísticas do UFC, o brasileiro acertou 25 golpes contra apenas quatro de Cummins no segundo round.

Apesar de ter sido a co-luta principal da noite, o duelo entre Glover e Cummins valia até mais que a histórica luta entre Victor Belfort e Dan Henderson em relação a cinturão. A divisão dos meio-pesados ganhou novo fôlego com o retorno do astro americano Jon Jones, que tentará recuperar seu cinturão que agora pertence ao compatriota Daniel Cormier.

Os americanos Ryan Bader e Anthony Johnson também visam o título e se enfrentarão em janeiro. Mas Glover, quarto colocado do ranking da divisão, se credenciou a tentar novamente disputar o título – em abril de 2014, ele deu trabalho para Jon Jones, mas foi derrotado por decisão unânime em Baltimore, nos Estados Unidos.

Glover, de 36 anos, já havia conquistado outras três vitórias pelo UFC no Brasil: superou o brasileiro Fábio Maldonado em 2012, no Rio de Janeiro, e o americano Ryan Bader, em 2012,em Belo Horizonte, ambos por nocaute técnico; e perdeu a última, para o americano Phil Davis, no ano passado, por decisão unânime, no Rio de Janeiro.

Todas as lutas do UFC Fight Night em São Paulo:

Card Principal:

Peso-médio: o brasileiro Vitor Belfort venceu o americano Dan Henderson por nocaute no primeiro round

Peso-meio-pesado: o brasileiro Glover Teixeira venceu por nocaute no segundo round o americano Patrick Cummins

Peso-galo: o brasileiro Thomas Almeida venceu por nocaute no primeiro round o americano Anthony Birchak

Continua após a publicidade

Peso-leve: o brasileiro Alex Cowboy venceu por nocaute no terceiro round o polonês Piotr Hallmann

Peso-leve: O russo Rashid Magomedov venceu por decisão unânime do júri o brasileiro Gilbert Durinho

Peso-meio-pesado: O americano Corey Anderson venceu por decisão unânime do júri o brasileiro Fábio Maldonado

Card Preliminar:

Peso-leve: o brasileiro Gleison Tibau venceu Abel Trujillo por finalização aos 45 segundos do primeiro round

Peso-leve: O americano Johnny Case venceu o brasileiro Yan Cabral por decisão unânime

Peso-pena: O brasileiro Thiago Tavares aplicou uma guilhotina no americano Clay Guida, vencendo por finalização com apenas 39 segundos de luta

Peso-pena: o americano Chas Kelly finalizou o brasileiro Kevin Souza no segundo round

Peso-meio-médio: o brasileiro Viscardi Andrade venceu por decisão unânime do júri o russo Gasan Umalatov

Peso-galo: o americano Jimmie Rivera venceu por decisão dividida do júri o brasileiro Pedro Munhoz

Peso-galo: no único duelo entre brasileiros, Matheus Nicolau venceu Bruno Korea por finalização no 3º round

Continua após a publicidade
Publicidade