Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

UFC em SP: Belfort x Bisping lutam de olho em Anderson

Neste sábado, eles farão a luta principal do primeiro evento do UFC em 2013

Por Da Redação 19 jan 2013, 13h15

O UFC realizou sua primeira noite de lutas no Brasil em São Paulo, em 1998, no ginásio da Portuguesa, e cerca de 8.000 pessoas viram Vitor Belfort nocautear Wanderlei Silva em 44 segundos – o esporte não era conhecido no Brasil e os dois lutadores tinham pouco mais de 20 anos. Agora, o UFC volta à cidade, na noite deste sábado, com megaprodução. Vitor Belfort, de 35 anos, mais uma vez, sobe ao octógono contra o britânico Michael Bisping, de 33 anos, na principal luta da noite e com atração especial: o vencedor pode ganhar a chance de disputar o cinturão dos médios com o campeão Anderson Silva. O card conta com 22 lutadores, sendo quinze do Brasil.

Belfort sonha com uma revanche contra Anderson e conta com a gratidão do presidente do UFC, Dana White. Belfort aceitou substituir às pressas um lutador lesionado e enfrentou – com derrota – o campeão meio-pesado Jon Jones, no UFC 141, em setembro de 2012. Bisping vem de vitória e pela lógica, se vencer, disputará o cinturão com Anderson, se o UFC não decidir por outro adversário.

Leia também:

Vitor Belfort reestreia em São Paulo neste sábado

Michael Bisping, o aprendiz de falastrão

A coletiva, na quinta-feira, e a pesagem, na sexta, mostraram que o clima entre Belfort e Bisping ficou tenso. Eles se estranharam nas duas ocasiões e têm trocado provocações. Com excelente habilidade de boxe, Belfort deve buscar um nocaute no primeiro ou segundo round. Se a luta for para o chão, o brasileiro faixa-preta em jiu-jitsu pode usar sua agilidade para conseguir uma finalização – como quase fez contra Jon Jones. Mas Bisping tem repetido que seu adversário não tem condições físicas de aguentar os cinco rounds – cada um tem cinco minutos, com intervalo de um minuto. O britânico tentará cansar o brasileiro nos primeiros rounds, levando-o às quedas de wrestling perto da grade, para evitar que o brasileiro use seu jiu-jitsu. E depois Bisping deverá partir para a trocação e tentar liquidar Belfort também usando uma de suas especialidades, o kickboxing. Leia também: UFC em SP: Belfort filosofa e Bisping é aplaudido UFC em SP: Dana White pode não vir ao Brasil Acompanhe VEJA Esportes no Facebook Siga VEJA Esportes no Twitter

Na segunda principal luta da noite, Daniel Sarafian enfrenta o americano CB Dollaway. Os dois assinaram contrato com o torneio após passarem pelo reality show The Ultimate Fighter – TUF. Aos 30 anos, Sarafian estava escalado para fazer a final do programa contra Cezar Mutante, mas se lesionou e deu lugar a Serginho Moraes. Mutante tornou-se campeão ao vencer por decisão dos juízes, no UFC em Belo Horizonte, em junho de 2012. Sarafian treina na academia do lutador especialista em jiu-jitsu Demian Maia, que venceu seus dois últimos desafios entre os meio-médios. Sarafian é consistente na luta no chão e na trocação, e conta com o apoio do UFC: ele é o primeiro brasileiro patrocinado pelo torneio. Dollaway, de 29 anos, participou da sétima edição americana do TUF e perdeu na final para o americano Amir Sadollah, em 2008. Dollaway domina o wrestling e deve usar este tipo de luta para tentar vencer o brasileiro. Card principal Vitor Belfort x Michael Bisping Daniel Sarafian x CB Dollaway Gabriel Napão x Ben Rothwell Thiago Tavares x Khabib Nurmagomedov Card preliminar Godofredo Pepey x Miltinho Vieira Ronny Markes x Andrew Craig Diego Nunes x Nik Lentz Edson Barboza x Lucas “Mineiro” Martins Iuri Marajó x Pedro Nobre Wagner Caldeirão x Ildemar Marajó C.J. Keith x Francisco Massaranduba

Continua após a publicidade
Publicidade