Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC: em casa, Demian tenta ganhar nova chance de título

Brasileiro enfrenta o americano Jake Shields em Barueri, na quarta, sabendo que uma boa vitória o aproximará de desafiar o canadense Georges St-Pierre

“É o que mais quero”, disse Demian no domingo, sobre a chance de título. “Mas não tem como falar em GSP agora, pois tenho um adversário muito duro pela frente”

O paulista Demian Maia já teve uma chance de ser campeão do UFC em 2010, quando enfrentou Anderson Silva na disputa de cinturão dos médios, em Abu Dhabi. Frente a frente com o melhor lutador do torneio, não conseguiu ameaçar o rival e perdeu por decisão dos jurados. Depois de mais dois tropeços na categoria, Demian quis tentar a sorte em outra divisão, a dos meio-médios. A decisão provou ser certeira e deu início a uma nova fase na carreira do lutador. Na categoria até 77 quilos, venceu seus três desafios, com duas finalizações no primeiro round e uma por pontos. Seu desempenho tem sido tão convincente que ele já é apontado como um dos possíveis desafiantes do campeão Georges St-Pierre. Para se credenciar de vez à sua segunda disputa de título, o brasileiro precisa ganhar do americano Jake Shields (que, aliás, já foi derrotado por GSP), na noite de quarta-feira, em Barueri, região metropolitana de São Paulo. A noite de lutas, a primeira na cidade, conta com mais dez brasileiros, com destaque para Erick Silva, que luta contra Dong Hyun Kim, e Thiago Silva, que enfrenta Matt Hamill.

Leia também:

Duelo Glover x Jones já tem data e local confirmados

Dana White e a arte de promover uma luta milionária

Laudo diz que AVC matou lutador; caso vai ser investigado

Pentacampeão mundial de jiu-jitsu, Demian Maia deve usar seu estilo de luta favorito para conseguir a vitória na quarta. Ele não esconde que sua estratégia quase sempre é levar a luta para o chão, mas afirma que está bem treinado para lutar em pé e não descarta surpreender o oponente na trocação. Assim como o brasileiro, o desafiante Jake Shields também é faixa preta de jiu-jitsu. Ex-campeão do extinto Strikeforce, que foi comprado pelo UFC, o americano ainda não conseguiu emplacar uma boa sequência no torneio e precisa de uma vitória para garantir seu emprego. O UFC não confirma publicamente a informação, mas o risco de corte de Shields é real – o americano ganha uma bolsa considerada alta para um lutador mediano e não deve continuar na franquia caso não mostre serviço contra o brasileiro. Por ser a luta principal da noite, o confronto entre Demian Maia e Jake Shields terá cinco rounds. É bem possível que os 25 minutos de combate (caso o confronto vá para a decisão dos jurados) sejam travados no chão.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Com três boas vitórias entre os meio-médios, Demian Maia já é apontado por alguns especialistas como um dos poucos lutadores capazes de vencer o campeão Georges St-Pierre (o canadense coloca seu cinturão em jogo contra Johny Hendricks, outro atleta bem cotado, em novembro). Com um wrestling apurado, o canadense é conhecido por derrubar seus adversários e aproveitar o momento para pontuar no ground and pound – ele venceu seus seis últimos confrontos por pontos. Aí entra em jogo a ótima técnica de chão de Demian Maia, que usaria seu jiu-jitsu para tirar proveito da situação e conseguir uma finalização para garantir o cinturão. O confronto ainda depende de várias variáveis, como vitórias do brasileiro na quarta-feira, vitória de GSP contra Hendricks e a vontade do UFC em fazer acontecer. Demian não perde de vista o desafio de quarta, mas não esconde o desejo de encarar o campeão. “É o que mais quero”, disse ele no domingo, sobre a chance de título. “Mas não tem como falar em GSP agora, pois tenho um adversário muito duro pela frente. Depois dessa luta, dependendo do resultado, é que vou pensar nisso.”