Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

UFC: Chris Weidman vai atropelar Anderson Silva, diz GSP

Canadense, que defende cinturão no sábado, elogia próximo rival do brasileiro

Por Da Redação - 11 mar 2013, 13h16

Para Georges St-Pierre, o duelo entre Anderson Silva e Chris Weidman, marcado para o UFC 162, em 6 de julho, em Las Vegas, será uma luta rápida, decidida por finalização – mas, para surpresa de todos, com vitória não do Spider, mas do americano. O canadense apostou na “zebra” Weidman em entrevista divulgada na noite de domingo por uma emissora de TV de seu país. GSP, que no sábado defende o cinturão dos meio-médios contra o americano Nick Diaz, no UFC 158, em Montreal. O canadense diz ter visto Weidman de perto nos treinos – e ficou impressionado com o atleta de 28 anos.

Leia também:

Confira a entrevista exclusiva com Anderson Silva nos EUA

Conheça a academia ‘vip’ de Anderson Silva na Califórnia

Publicidade

Por que o astro Anderson Silva não aceita qualquer oponente

Dana White se prepara para NY e já sonha com Olimpíada

UFC divulga seu 1º ranking oficial – com Anderson no topo

Publicidade

Hangout com Spider

Anderson Silva conversou com VEJA na semana passada, em sua nova academia, na Califórnia

“Acredito que ele vai derrotar Anderson Silva. É uma luta ruim para o Anderson, muito ruim. Weidman não só vencerá como ainda será por finalização. E acho que a luta não deverá durar muito tempo. As pessoas vão ficar chocadas”, apostou o canadense. Anderson, que não é derrotado há quase uma década (nesse período, seu único revés foi por desclassificação, em função de um golpe ilegal), é apontado como favorito disparado no duelo com o americano, que está invicto, com nove vitórias, desde que iniciou sua carreira profissional. St-Pierre acredita que Anderson foi esperto ao marcar a luta neste momento, já que Weidman vai completar quase um ano parado em função de lesão. “Essa é a melhor hora para enfrentá-lo”, avaliou. “Então é bom Chris garantir que esteja bem preparado para o combate.” Anderson não luta desde outubro, quando fez um combate em peso combinado com Stephan Bonnar e ganhou por nocaute logo no primeiro round. Antes disso, defendeu seu cinturão em Las Vegas contra Chael Sonnen, nocauteando o americano no segundo assalto.

Publicidade

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga Veja Esporte no Twitter

  • Dana White, o chefão do UFC
  • As ring girls no UFC São Paulo
  • UFC: a ring girl Arianny Celeste na praia, no Rio
  • UFC SP: o que você não viu na TV
  • UFC: Anderson Silva em fotos exclusivas para VEJA
  • UFC Rio 3: o que você não viu na TV
  • UFC Rio 3: por dentro do evento
  • Ronda Rousey, a nova musa do UFC
  • UFC: Anderson Silva x Chael Sonnen
  • No octógono com Júnior Cigano, campeão do UFC
Publicidade