Clique e assine a partir de 9,90/mês

UFC 168: retornar ou dar adeus, um dilema para Anderson

Se quiser voltar às lutas, o veterano ex-campeão terá um longo caminho pela frente. Se decidir parar, deixará um legado incomparável, mas com fim injusto

Por Da Redação - 29 dez 2013, 20h14

Anderson Silva ainda não teve tempo para digerir o desfecho do UFC 168, na madrugada deste domingo, em Las Vegas. Portanto, não é possível saber se o ex-campeão pretende encarar uma longa reabilitação para ser capaz de retornar ao octógono no ano que vem, quando ele já terá 39 anos. Mesmo que nos próximos dias ele se incline para um lado ou outro, para voltar a lutar ou se aposentar de vez, é bom ter em mente que o maior lutador de MMA de todos os tempos já mudou de ideia algumas vezes sobre os próximos passos na carreira – chegou a rejeitar lutas que aceitaria poucos meses depois, por exemplo. Além disso, depois de sua primeira derrota para Chris Weidman, o Spider disse que não queria mais o cinturão, mas quatro dias depois já anunciava a revanche negociada com Dana White. Não é o momento de Anderson tomar uma decisão sobre o futuro, evidentemente. Os fãs, no entanto, se perguntam desde já se vale a pena o ex-campeão trabalhar duro por conseguir voltar a lutar profissionalmente ou se já chegou a hora de pendurar as luvas. A questão divide os admiradores do brasileiro – afinal, há argumentos de sobra tanto para quem acha que Anderson ainda tem lenha para queimar como para os que acreditam que o ídolo já fez tudo o que tinha para fazer no mundo das lutas.

Leia também:

UFC 168: Anderson fratura a perna e perde sua revanche

Anderson Silva sai do octógono para a sala de cirurgia

Continua após a publicidade

Dana White fala sobre o brasileiro em tom de despedida

Anderson é operado e deve ficar até seis meses parado

Mulher de Vitor Belfort rebate crítica sobre foto do Spider

Publicidade