Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC 156: Rogério Minotouro tenta segunda vitória seguida

Após derrotar Tito Ortiz, brasileiro pega o forte Rashad Evans em Las Vegas

Nos tempos de Pride, Rogério Nogueira derrotou Kazushi Sakuraba, Alistair Overeem e Dan Henderson – um currículo de respeito, portanto

O baiano Rogério Nogueira nunca teve fama de campeão, mas era um dos principais lutadores de MMA do mundo quando estava no Pride, no Japão, entre 2002 e 2007. O brasileiro, porém, não conseguiu repetir as boas atuações depois de assinar contrato com o UFC, em 2009. Na noite de sábado, em Las Vegas, o Minotouro tentará reviver seus melhores momentos ao enfrentar o americano Rashad Evans, ex-campeão meio-pesado, no UFC 156. Na mesma noite de lutas, José Aldo defende seu cinturão dos penas contra o americano Frankie Edgar, Antônio Pezão enfrenta o holandês Alistair Overeem e Demian Maia desafia Jon Fitch, num card principal cheio de brasileiros.

Leia também:

UFC 156: Pezão enfrenta Overeem – já de olho no cinturão

Globo mostra UFC 156 com atraso. E sem Galvão Bueno

Nos tempos de Pride, Rogério Nogueira derrotou Kazushi Sakuraba, conhecido por derrotar vários lutadores da família Gracie, por decisão dos juízes. Também passou por Alistair Overeem – duas vezes – e finalizou Dan Henderson logo no primeiro round. Um currículo de respeito, portanto. O brasileiro estreou no UFC em 2009, quando venceu o compatriota Luiz Cane por nocaute no primeiro round. Mas Minotouro tem um cartel irregular, com três vitórias e duas derrotas. Ele venceu sua última luta no UFC 140, em dezembro de 2011, quando nocauteou Tio Ortiz. Irmão gêmeo de Rodrigo Minotauro, um dos maiores ídolos das lutas no país, ele é faixa preta em jiu-jitsu e aluno de boxe de Luiz Dórea, que treinou Acelino Popó Freitas. Como pugilista, até representou o Brasil em um Pan-Americano, em 2007, no Rio de Janeiro – foi medalha de bronze. Leia também:

As ring girls brasileiras no UFC São Paulo

UFC faz mistério sobre cidade do próximo evento no Brasil Enquanto Minotouro tenta reviver os bons tempos do Pride, Rashad Evans luta de olho em uma nova disputa de cinturão contra o campeão Jon Jones, seu ex-parceiro de treinos e atual desafeto. A última luta do americano foi a derrota por decisão dos juízes para o próprio Jones no UFC 145, em abril de 2012. Rashad Evans foi campeão dos meio-pesados em 2008, quando nocauteou Forrest Griffin no terceiro round do UFC 92. Mas o americano perdeu o cinturão para o brasileiro Lyoto Machida logo na luta seguinte, em maio de 2009. Na quinta, em Las Vegas, Dana White citou Evans como um possível desafiante de Anderson Silva no futuro. Para isso, o americano precisa de uma vitória convincente no UFC 156. A estratégia de Rashad Evans deve ser tentar derrubar Minotouro para encaixar o ground and pound. Acompanhe VEJA Esporte no Facebook Siga VEJA Esporte no Twitter