Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC 152: inglês vence – e implora para desafiar Anderson

Michael Bisping aparece na fila para pegar brasileiro e ganha aval de Dana White

“Eu já falei muitas bobagens, já errei muito, mas agora tenho 33 anos, três filhos… As coisas mudam!”, disse Bisping

Sem um candidato definido para enfrentá-lo pelo cinturão dos médios desde que derrotou Chael Sonnen em Las Vegas, em julho, o brasileiro Anderson Silva pode ter assistido ao seu próximo rival em ação neste sábado, no UFC 152, em Toronto. Com uma vitória convincente sobre o americano Brian Stann, o britânico Michael Bisping aparece como um dos primeiros na fila para pegar o Spider. E a tentativa de convencer o UFC a colocá-lo num octógono com Anderson foi lançada pelo próprio lutador inglês, momentos depois da vitória no Canadá. “Ninguém treina tanto quanto eu. Olha, eu não sou a pessoa mais talentosa do mundo, mas eu tenho gana, e nada supera esse meu desejo de ser campeão do mundo, isso nunca diminui. Peço aos donos da franquia: vamos lá, ajudem esse cara aqui”, disse Bisping, implorando por uma chance de brigar pelo título (confira no vídeo abaixo).

Leia também:

Ao salvar show, Anderson reforça status de herói do UFC

Novo rival de Anderson protagonizou luta histórica no UFC

UFC Rio: card com Anderson anima fãs (e ajuda a Globo)

Na entrevista coletiva dos atletas depois do evento, Bisping voltou a dizer que seria um bom adversário para Anderson – e teve o apoio do presidente do UFC, Dana White, que concordou que ele já provou ter capacidade de desafiar o brasileiro. Mas o dirigente lembrou que o britânico é alvo do ódio de muitos fãs, até por ter um estilo falastrão, que às vezes se assemelha ao de Sonnen. Bisping, porém, disse que os tempos de polêmica ficaram para trás: “Eu já falei muitas bobagens, já errei muito, mas agora tenho 33 anos, três filhos… As coisas mudam!” Até a vítima mais recente do britânico concorda com a escalação de Bisping para enfrentar Anderson na sua próxima disputa de cinturão (a luta do UFC Rio 3, em outubro, contra Stephen Bonnar, não vale título). “Para mim ele é o número 2 da categoria, vem logo abaixo de Anderson”, disse Brian Stann. “Espero que ele consiga mesmo uma chance de disputar o cinturão.”

Leia também:

Anderson Silva: ‘Estava devendo isso para os brasileiros’

UFC: sem ‘clone’ de Anderson, quem é capaz de vencê-lo?

UFC 148: Sonnen – quem diria – fez bem a Anderson Silva