Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Uefa suspende pagamentos a clubes que atrasam salários

Entre os alvos da medida estão grandes equipes, como o Atlético de Madrid e o Sporting de Lisboa. No total, 23 agremiações terão suas contas investigadas

Os 23 clubes investigados

Atlético de Madri (Espanha), Sporting Lisboa (Portugal), Fenerbahçe (Turquia), Málaga (Espanha), Rubin Kazan (Rússia), CSKA Sofia (Bulgária), Dinamo Bucareste (Romênia), Hajduk Split (Croácia), Partizan Belgrado (Sérvia), Borac Banja Luka (Bósnia Herzegovina), Buducnost Podgorica (Montenegro), Sarajevo (Bósnia), Rudar Pjevlja (Montenegro), Zeljeznicar (Bósnia), Ruch Chorzów (Polônia), Osijek (Croácia), Rapid Bucarest (Romênia), Vaslui (Romênia), Maccabi Netanya (Israel), Shkendija 79 (Macedônia), FK Vojvodina (Sérvia), Floriana (Malta), Eskisehirspor (Turquia)

Para quem duvidava dos planos da Uefa de sanear as finanças do futebol europeu e evitar que os clubes gastem mais do que podem, a entidade provou nesta terça-feira que levará o novo plano de Fair Play Financeiro muito a sério. As medidas, que entraram em vigor neste início de temporada, tentam combater distorções nas contas das equipes europeias. Na manhã desta terça, a Uefa anunciou que 23 equipes – incluindo algumas agremiações muito tradicionais – não receberão premiações fornecidas pelas competições europeias enquanto não provarem que estão com o orçamento em dia. Os clubes atrasaram pagamentos de salários, a quitação de suas dívidas com outros clubes ou a regularização dos seus compromissos com as autoridades tributárias. O clube mais poderoso da lista é o Atlético de Madrid, time do artilheiro Falcao García, atual campeão da Liga Europa e da Supercopa da Europa.

Leia também:

Leia também: Em crise, Málaga pode ser comprado por Beckham, diz jornal

Além do Atlético de Madrid, também foram afetados pela medida clubes como Sporting de Lisboa, de Portugal, Málaga, da Espanha, Fenerbahçe, da Turquia, e Rubin Kazan, da Rússia. O comunicado da Uefa informa que os clubes terão seus repasses suspensos enquanto esperam futuras investigações. O órgão responsável pela medida é a Câmara de Investigação da Instância de Controle Financeiro dos Clubes (CFCB), que é presidida pelo ex-primeiro-ministro da Bélgica Jean-Luc Dehaene. Segundo as regras do Fair Play Financeiro da Uefa, os clubes participantes das competições europeias da temporada que acaba de começar têm a obrigação de fornecer informações sobre o estado de todos os pagamentos atrasados até o dia 30 de junho, sob pena de sofrerem punições cautelares. Enquanto investiga os clubes, a Uefa espera que as 23 agremiações atualizem suas situações antes do próximo dia 30.

(Com agências EFE e France Presse)