Clique e assine a partir de 9,90/mês

Uefa pede adiamento da eleição presidencial da Fifa

Entidade presidida por Michel Platini - um notório opositor de Joseph Blatter - acredita que não há como realizar o pleito diante de tamanha crise

Por Da Redação - 27 May 2015, 17h34

A Uefa se opôs à tentativa da Fifa de manter o clima de normalidade diante do escândalo de corrupção deflagrado pela Justiça dos Estados Unidos e pediu que a eleição presidencial da entidade que regula o futebol mundial, marcada para esta sexta-feira, seja adiada. O candidato à reeleição Joseph Blatter, no entanto, insiste que não há motivos para cancelar o pleito e tem o apoio da CBF e de outras federações.

“Acreditamos que o Congresso da Fifa deva ser adiado e que uma nova eleição deva ocorrer nos próximos seis meses”, declarou Gianni Infantino, secretário-geral da Uefa, nesta quarta-feira, em Varsóvia, na Polônia. O apelo é contestado pela Fifa que, agora, teme perder a influência de Blatter e permitir que um grupo de oposição forte seja estabelecido.

Leia também:

Ex-presidente da CBF e dirigentes da Fifa são detidos na Suíça por corrupção

Continua após a publicidade

Fifa nega envolvimento de Blatter e mantém eleição

Cartolas presos podem pegar até 20 anos de cadeia

Hoje é um dia triste para o futebol’, diz opositor de Blatter na Fifa

“Uma coisa não tem nada a ver com a outra”, declarou Walter de Gregorio, porta-voz da entidade. Na Conmebol, a percepção também é a de manter a eleição. “O Congresso precisa ser mantido”, declarou Marco Polo Del Nero, presidente da CBF e aliado de Blatter.

Continua após a publicidade

Blatter era o franco favorito para mais um mandato e seu opositor, o príncipe jordaniano Ali bin Hussein, dificilmente conseguiria reverter o quadro, apesar do apoio declarado do francês Michel Platini, presidente da Uefa. Diante da crise, a entidade europeia alega que não há condições para que a votação seja realizada nesta semana.

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade