Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Turistas e cariocas visitam com nostalgia Maracanã em obras

O estádio Maracanã, palco da final da Copa do Mundo de 2014, abre suas portas a visitantes interessados em redescobrir o ‘templo do futebol’ em obras, enquanto sua reforma vem sendo muito criticada devidos aos atrasos, ao alto custo e à sua vinculação com um recente caso de corrupção.

“Dá medo”, declarou à AFP Andréa Mayer, carioca de 33 anos, que foi ao estádio diversas vezes desde criança.

“Estava tão bonito, tão inteirinho, e agora, vejo ele todo destruído. Estou me perguntando se ele estará pronto a tempo”, disse Andréa com um sorriso nervoso, confessando que sente “nostalgia” pela estrutura erguida em 1950, que recebeu cerca de 200.000 torcedores na final da Copa do Mundo realizada no mesmo ano.

Na ocasião, o Brasil supreendeu a todos ao perder por 2 a 1 para o Uruguai, no famoso ‘maracanazo’.

O estádio está aberto para visitas guiadas no primeiro sábado de cada mês, para grupos de até 50 pessoas, oferecendo a possibilidade de observar a obra de perto, inclusive no lugar onde será o gramado.

Até este sábado, mais de 400 reservas já foram registradas pela Suderj, que administra o Maracanã.

“Trata-se de uma reconstrução total, teremos muito trabalho pela frente para cumprir o prazo e entregar a obra pronta em 2013. Temos cinco grupos trabalhando de cada vez, em dois turnos de 12 horas. Só paramos no domingo”, explicou aos visitantes um dos engenheiros da obra.

Sergio Luiz Bernardo, de 63 anos, escutou com atenção cada detalhe sobre as mudanças nas arquibancadas e sobre a drenagem do campo. Ele conhece bem o estádio, no qual entrou pela primeira vez há 50 anos.

“Meu pai assistiu a partidas da Copa de 1950. Naquela época, só entrava de terno”, lembrou. Ele também se emocionou ao pisar no espaço onde se encontrava a ‘geral’, parte localizada ao redor do gramado, sem cadeiras, com ingressos a preços populares. “Era um lugar muito democrático”, explicou.

Como Andrea, Bernardo mostrou-se preocupado com a lentidão dos avanços da reforma. “Esperava que a obra estivesse mais adiantada, mas não vi nada disso. Espero que fique pronto a tempo”, afirmou.

O Maracanã está sendo reformado por 859 milhões de reais. Este alto custo foi muito criticado no Congresso, inclusive pelo deputado federal e ex-craque Romário, e chamou a atenção do Tribunal de Contas da União.

A Fifa realizou quatro visitas técnicas no estádio para avaliar se este tem condições de ficar pronto para a Copa das Confederações, competição realizada dos dias 15 a 30 de junho de 2013 que servirá como ensaio geral para a Copa do Mundo de 2014.

Desde o início da reforma, em 2010, uma greve deixou a obra parada por 19 dias em setembro e uma das empresas responsáveis pelo projeto, a Delta Construções, saiu do consórcio após ser investigada por um caso de corrupção pela Polícia Federal e pelo Congresso.

Durante a visita guiada deste sábado, o arquiteto Agustinho de Moura Graça, de 36 anos, explicou à AFP que apesar das críticas, via com otimismo o avanço das obras.

“Na construção civil, é assim, parece que nada foi feito, mas a obra bruta está avançando rápido. O que ainda não pode ser visto são os acabamentos, mas isso é secundário”, explicou.