Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Triste, Denilson pede que árbitros brasileiros repensem as faltas

Em seus cinco primeiros jogos após cinco anos no Arsenal, na Inglaterra, Denilson foi expulso duas vezes. Criticado por torcedores do São Paulo, o volante se diz ainda mais chateado, mas concorda com Rogério Ceni, que o apoiou, e pede para que os árbitros do Brasil avaliem melhor as faltas antes de aplicar cartões.

‘Respeito a arbitragem, mas tem que parar um pouco e observar mais os lances’, pediu o meio-campista, lembrando que vem de um País mais adepto aos choques em campo. ‘É diferente. Lá na Europa a gente tem mais contato, e aqui qualquer coisinha acaba sendo falta’, reclamou.

Jogador mais procurado da delegação que desembarcou de Fortaleza, o camisa 15 andava apressado para o ônibus do Tricolor, decepcionado por seu último cartão vermelho, recebido na derrota para o Ceará. O meio-campista estava improvisado na zaga e, no início do segundo tempo, levou o segundo amarelo, deixando o time com um a menos quando estava 1 a 1.

‘Triste fico eu por ser expulso duas vezes em cinco jogos. É muito triste’, relatou Denilson, alegando injustiça. ‘No primeiro lance que levei cartão não achei justo porque evitei [o contato], mesmo assim acabei batendo e ele me deu amarelo. No segundo, tudo bem, era para tomar amarelo, mas acabei tomando vermelho’, lamentou.

Em meio à decepção durante a readaptação ao estilo da arbitragem brasileira, o jogador não esperava ser punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por duas partidas. A pena é em relação à sua expulsão na vitória por 4 a 3 sobre o Coritiba, quando o árbitro Antonio Carlos Schneider relatou ofensa na súmula.

‘Contra o Coritiba, na expulsão, não falei diretamente para o juiz e acabei tomando dois jogos. Fiquei surpreso com o resultado do julgamento’, considerou o atleta, que já fez questão de dizer que não é violento e que ‘nunca mandaria o juiz àquele lugar’. Apesar disso, terá que cumprir suspensão neste sábado, contra o Atlético-PR, no Morumbi.