Clique e assine a partir de 9,90/mês

Treinadora do judô feminino brasileiro quer mais medalhas

Por Miguel Medina - 24 ago 2011, 16h46

A treinadora do judô feminino brasileiro Rosicléia Campos, declarou nesta quarta-feira que suas atletas vão buscar ainda mais medalhas no Mundial de Paris, após as conquistas de Sarah Menezes (bronze) e Rafaela Silva (prata).

“Quero mais medalhas nesta competição. Em Pequim, conquistamos a primeira medalha olímpica do judô feminino brasileiro com Ketleyn Quadros e, agora, acredito que podemos conquistar outras em Londres no ano que vem. Estamos trabalhando para isso”, declarou Rosicléia à AFP.

A treinadora explicou que a boa fase atual do Brasil se deve a um aumento do profissionalismo na preparação das atletas do país.

“Nossa federação está enviando judocas mais competitivas e há mais locais de treinamento. Também contamos com o acompanhamento de um fisioterapeuta, de um nutricionista e de um psicólogo”, explicou.

Continua após a publicidade

Ela comentou que Cuba já chegou a ser a maior potência do judô latino-americano, mas que já estava sendo superado pelo Brasil. “Derrotamos Cuba recentemente numa competição por equipes. Hoje em dia, as cubanas não tem tido condições de viajar para eventos internacionais. Isso faz a diferença, a nossa federação nos deu mais recursos e já conseguimos notar a melhoria nos resultados.”

Nesta quarta-feira, a carioca Rafaela Silva, de 19 anos, conquistou a medalha de prata da categoria até 57kg após ter sido derrotada na final pela japonesa Aiko Sato.

Essa foi a segunda medalha das brasileiras na competição, após o bronze da piauiense Sarah Menezes nesta terça-feira, na categoria até 48kg.

No masculino, Leandro Cunha levou a prata na categoria até 66kg.

Publicidade