Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Torcida passa madrugada no aeroporto para apoiar Tinga

Cruzeirenses fizeram questão de receber o jogador, alvo de racismo no Peru

Por Da Redação 14 fev 2014, 09h19

Vítima de provocações racistas da torcida do Real Garcilaso, na partida de estreia do Cruzeiro na Libertadores, na noite de quarta, no Peru, o volante Tinga recebeu a solidariedade de dezenas de torcedores da equipe ao desembarcar em Belo Horizonte, na madrugada desta sexta-feira, no Aeroporto de Confins. Faixas, cartazes e coros tomaram conta do saguão na chegada da delegação. Tinga se disse grato pela solidariedade da torcida e ressaltou que é “importante lutar contra o preconceito”. “Não queria vir aqui para falar sobre essa situação. Gostaria de falar sobre o nosso time. Mas infelizmente aconteceu aquilo comigo. Esperamos que não aconteça com outros”, disse o jogador. “Nunca imaginei passar por isso, uma situação tão séria, tão grave.”

Leia também:

Jogadores, clubes e CBF condenam racismo contra Tinga

Lateral da seleção é alvo de racismo em clássico de Madri

Messi estrela a maior campanha da Uefa contra o racismo

Brasileiro sofre racismo de sua própria torcida na Espanha

Mesmo com o atraso de aproximadamente uma hora e meia em relação ao horário previsto para o desembarque, os torcedores fizeram questão de permanecer no aeroporto. “Essa agressão foi contra o Brasil inteiro. Eu senti como se fosse comigo”, afirmou o empresário Reginaldo Costa, que é negro e carregava um cartaz de apoio a Tinga. Alguns torcedores pintaram os rostos em solidariedade ao atleta. Tinga entrou no segundo tempo da partida realizada em Huancayo, no lugar de Dagoberto. Todas as vezes que tocava na bola, parte da torcida imitava sons de macacos. Ele ressaltou que já atuou em vários países sem passar pelo mesmo problema. “A gente fica chateado. Joguei quatro anos na Alemanha e nunca aconteceu isso. Agora, num país tão próximo, acontece uma coisa dessas. Fiquei muito chateado mesmo”, desabafou o atleta em entrevista à rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, depois do jogo, em que o Cruzeiro foi derrotado por 2 a 1.

Faço coro com @dilmabr ao condenar o episódio de racismo envolvendo Tinga, do @_OficialCEC. A FIFA é contra todo ato de discriminação.

– Joseph S Blatter (@SeppBlatter) 13 fevereiro 2014

#TAMOJUNTOTINGA http://t.co/na4IazNbAW

– Neymar Júnior (@neymarjr) 13 fevereiro 2014

Continua após a publicidade

#TAMOJUNTOTINGA http://t.co/na4IazNbAW

– Neymar Júnior (@neymarjr) 13 fevereiro 2014

Continua após a publicidade

Muito triste pelo que aconteceu com meu parceiro @PauloCesarTinga na Libertadores. Incrivel como isso ainda existe no futebol

– Ronaldinho Gaúcho (@10Ronaldinho) 13 fevereiro 2014

Por um mundo sem racismo, sem preconceito e sem desrespeito #SomosIguais #FechadoComOTinga pic.twitter.com/lNcBQompn5

– CBF Futebol (@CBF_Futebol) 13 fevereiro 2014

Todos nós somos iguais aos olhos de Deus! #fechadocomoTinga #somosiguais #noracism http://t.co/Uit1ypyCjb

– David Luiz (@DavidLuiz_4) 13 fevereiro 2014

Racismo na Libertadores?… Me tiraram o prazer da derrota do Cruzeiro. Lamentável!

– Alexandre Kalil (@alexandrekalil) 13 fevereiro 2014

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade