Clique e assine a partir de 9,90/mês

Tolói fala em ser a solução para a zaga do São Paulo

Por Da Redação - 10 jul 2012, 12h51

Por Fernando Faro

São Paulo – No que depender da personalidade, Rafael Tolói já iniciou sua trajetória no São Paulo com o pé direito. Contratado junto ao Goiás na última semana, o zagueiro foi apresentado nesta terça-feira no CT da Barra Funda e afirmou que pode ser a solução para os problemas que o setor acumula desde a saída de Miranda, no meio do ano passado.

“Sim, acho que posso tomar conta do setor. Confio na minha qualidade, estou me sentindo bem fisicamente e me sinto renovado em estar em um grande clube como o São Paulo. Sei, porém, que existem outros zagueiros de muita qualidade no elenco e primeiro preciso de uma oportunidade”, afirmou.

Tolói chega após a terceira investida do clube em sua contratação. O São Paulo comprou 25% dos direitos do jogador, enquanto o Goiás ficou com 25% e um grupo de investidores detém os 50% restantes. Mas por pouco a história não foi diferente. No início do ano, o defensor quase foi negociado com o Internacional, mas os investidores não fizeram o pagamento e a negociação foi cancelada. Ele chegou a ir para Porto Alegre para assinar.

Continua após a publicidade

“Foi uma situação chata, mas sempre mantive meu foco e sabia que a melhor coisa aconteceria. O São Paulo é uma grande equipe e fiquei muito feliz quando deu certo porque já tinham havido conversas que não deram certo. Mas agora está tudo certo, estou em um grande clube. Melhor, impossível”.

Após fazer seu primeiro treinamento nesta terça, o defensor pode fazer sua estreia já no domingo, no clássico contra o Palmeiras. Ele vinha atuando pelo Goiás na temporada e não tem nenhum problema físico que o impeça de ir para o jogo. E, no que depender dele, estrear contra um rival pode ser uma fonte extra de motivação.

“Sempre gostei de jogar clássicos, estou só há quatro dias sem treinar mas já fiz mais de 30 partidas e sem lesão. Só preciso concluir meus exames e amanhã [quarta] estarei à disposição. Fica a critério do Ney [Franco, novo treinador], mas espero jogar”, afirmou.

Publicidade