Tite vê evolução ‘humanamente impossível’ de zagueiro novato

Por Da Redação - 10 mar 2012, 08h00

Marquinhos e Antônio Carlos serão os nomes da dupla de defesa do Corinthians neste sábado, diante do Guarani. Nomes novos, mas que vem impressionando Tite positivamente. Enquanto o último fará sua estreia, o primeiro já atuou três vezes entre os profissionais e tem correspondido bem quando substitui os titulares.

‘Ele está em um processo de afirmação, mas é humanamente impossível entender essa evolução tão rápida que ele teve’, admirou-se o treinador, que se vê obrigado a formar a zaga com atletas vindos das divisões de base para preservar Chicão e Leandro Castán para a Copa Libertadores, prioridade da temporada.

Dos quatro defensores inscritos para a competição continental, apenas esses dois estão em condições de atuar, já que Wallace e Paulo André passaram por cirurgia e ainda estão se recuperando. Desse modo, os beques novatos dão descanso aos titulares e ganham chance no Campeonato Paulista, em que o Corinthians lidera com vantagem de dois pontos para o Santos.

‘Nós tínhamos Paulo André, Chicão, Castán e Wallace. Exceto pelo Paulo, que vem em um processo de recuperação e está próximo de retornar, os outros três estavam bem. Mas quem iria contar em perder o Wallace (rompeu os ligamentos do tornozelo esquerdo no clássico de domingo passado, contra o Santos) com toda a saúde que ele tem?’, perguntou-se Tite.

Publicidade

Com 11 jogadores considerados reservas no momento, inlcusive o segundo goleiro Danilo Fernandes, o Corinthians espera contar com apoio de sua torcida – até o fim da tarde de sexta-feira, foram comercialiados antecipadamente 11.500 ingressos. ‘O carinho do torcedor vai ser legal, esse é um pedido que faço para os jogadores mais jovens’, concluiu o comandante.

Publicidade