Clique e assine a partir de 9,90/mês

Tite cobra lealdade de possíveis negociados: Não entrem meia-boca

Por Da Redação - Atualizado em 19 jul 2016, 14h36 - Publicado em 10 jul 2012, 19h18

A conquista da Copa Libertadores da América não trouxe apenas alegria para Tite, mas também preocupação. ‘Ainda falta muito tempo para fechar a janela de transferências? Que m…!’, ele exclamou, nesta terça-feira, pronunciando apenas a primeira letra do palavrão. O técnico aproveitou o assunto para, em um tom muito mais alto, cobrar publicamente dedicação dos jogadores que estão valorizados e podem deixar o Corinthians nos próximos dias.

‘Sei que é um momento de definições. A única coisa que peço é lealdade para comigo e para com o clube. Aqueles que não têm condição de se concentrar nos jogos porque existe a possibilidade de uma negociação devem falar para mim. Não vou botar para jogar porque tenho respeito pelo nosso trabalho. Que venham até mim e me comuniquem. Que não entrem meia-boca!’, bradou o comandante da equipe campeã continental.

Antes de exigir empenho dos atletas diante das câmeras, Tite conversou com o elenco internamente. O volante Paulinho é o que mais desperta interesse de clubes europeus (virou alvo da Internazionale, da Itália), mas estará em campo contra o Botafogo, nesta quarta-feira, no Pacaembu. Assim como o meia Alex e o zagueiro Chicão, também cotados a sair. Já foram embora Leandro Castán, para a Roma-ITA, Willian, para o Mealist-UCR, Ramon, para o Flamengo, e Gilsinho, para o Sport.

‘A mesma regra vale para o Paulinho e para todos. Ninguém conversou comigo ainda. Continuo aguardando um posicionamento. Prefiro os atletas que falam aos que se passam por bonzinhos. Não é feio assumir uma condição. O errado é jogar sem estar focado. Entrar em campo sem dar o seu melhor é falsidade!’, advertiu Tite. ‘Todas as especulações interferem. Como tenho uma experiência maior, estou falando isso para alertar os jogadores. Eles devem refletir’, complementou.

Continua após a publicidade

O aviso não valeu apenas para os atletas. ‘Estou ampliando esse leque para todos. Até para as pessoas da comissão técnica. Houve um que foi convidado para ser técnico do Barueri. É preciso se posicionar’, repetiu, apesar de torcer para não ouvir um posicionamento da parte de ninguém. ‘Tomara que as saídas não se confirmem. Era inevitável em relação ao Castán e ao Willian, mas torço para que isso se encerre aí. O nosso grande reforço não é uma contratação de fora, mas as permanências dos atletas.’

O Corinthians também está interessado em se reforçar – não somente com quem já está no clube. ‘Sempre existe a necessidade de fortalecer o elenco. Estamos pensando em peças de reposição. Perdemos o Adriano, que fazia o pivô, o Castán, já tínhamos a necessidade de contar com mais um volante, o Willian saiu…’, lamentou Tite, coçando os seus cabelos brancos.

Publicidade