Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tio de Nadal valoriza título de 2009: ‘pensaram que não ganharia na rápida’

Por Da Redação 15 jan 2012, 17h42

Para Toni Nadal, tio e treinador de Rafael Nadal, o título conquistado por seu pupilo na edição de 2009 do Aberto da Austrália foi fundamental na carreira do tenista, que até então não havia conquistado um Grand Slam na quadra rápida e enfrentava certa desconfiança.

‘Foi muito importante ganhar aqui. As pessoas diziam que ele não conseguiria ganhar um Grand Slam em quadras duras. A vitória dele aqui me fez muito feliz’, lembrou Toni Nadal neste sábado, véspera do início da chave principal do primeiro Grand Slam do ano.

Em 2009, Nadal já era tetra de Roland Garros e campeão de Wimbledon, mas, até então, nunca havia conquistado um Grand Slam na quadra dura. Na decisão, após 4h19min de disputa, o espanhol venceu o suíço Roger Federer por 3 sets a 2, parciais de 7/5, 3/6, 7/6 (7-3), 3/6 e 6/2. Em 2010, ele conquistou o Aberto dos Estados Unidos.

Rival do norte-americano Alex Kuznetsov na primeira rodada na Austrália, Nadal tem como maiores concorrentes na briga pelo título o sérvio Novak Djokovic e Roger Federer, na opinião de seu tio e treinador, que considera a motivação como fundamental. ‘Isso é o principal, inclusive mais do que a capacidade’, pontuou.

Toni Nadal ainda classificou a lendária final de Wimbledon-2008, diante de Roger Federer, como um dos maiores feitos de sua parceria com o sobrinho. Considerado por muitos como a melhor decisão de Grand Slam de todos os tempos, o jogo teve 4h48min de duração foi vencido pelo espanhol por 6/4, 6/4, 6/7 (5-7), 6/7 (8-10) e 9-7.

Ele ainda assegurou que o tenista não vê qualquer tipo de inconveniente em ser treinador por um familiar. ‘Para ele, não há dificuldades. Para mim, sim’, contou, rindo. Questionado se continuaria trabalhando como técnico após a aposentadoria do sobrinho, Toni Nadal foi bem-humorado novamente: ‘ninguém mais me quer’.

Continua após a publicidade
Publicidade