Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Time de Londres perde briga para assumir Estádio Olímpico

Temendo ação judicial, Comitê de Legado do Parque Olímpico decide encerrar negociação com West Ham. Destino do palco dos Jogos de 2012 está indefinido

Por Jonas Oliveira, de Londres 11 out 2011, 08h11

A decisão do Comitê de Legado foi comemorada pelos outros clubes e pela Federação de Atletismo do Reino Unido

O destino do Estádio Olímpico de Londres volta a ser colocado em xeque. Na noite de segunda-feira, o Comitê de Legado do Parque Olímpico de Londres (OPLC) decidiu encerrar as negociações para que o estádio fosse repassado ao West Ham – clube do leste londrino que atualmente disputa a segunda divisão – após a Olimpíada.

Em fevereiro deste ano, o West Ham havia sido escolhido pelo OPLC como futuro administrador do estádio. O clube reduziria a capacidade do estádio de 80.000 para 60.000 lugares, mas havia se comprometido a manter a pista de atletismo. Para isso, o clube contaria com um empréstimo de 40 milhões de libras da subprefeitura de Newham.

A escolha não agradou a Tottenham e Leyton Orient, clubes que também pretendiam utilizar o estádio, que entraram com ações na justiça questionando o emprego de dinheiro público no acordo com o West Ham. Uma queixa anônima feita à Comissão Europeia teria sido a gota d’água, fazendo com que o Comitê temesse que um imbróglio judicial adiasse o uso do estádio.

Agora, o Comitê de Legado pretende manter o controle do estádio sob domínio público e simplesmente alugá-lo a um dos clubes, em vez de delegar completamente sua administração. O próprio West Ham já manifestou seu interesse em continuar na disputa.

A medida foi comemorada pelos outros clubes e pela Federação de Atletismo do Reino Unido – que temia que a cessão do estádio tivesse como consequência a extinção da pista de atletismo. Londres disputa com Doha o direito de sediar o Mundial de Atletismo de 2017.

Continua após a publicidade
Publicidade