Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Tigre pode ser campeão e rebaixado ao mesmo tempo na Argentina

Por Da Redação - 19 jun 2012, 16h13

Buenos Aires, 19 jun (EFE).- O Campeonato Argentino pode viver um momento emblemático, com a possibilidade do Tigre, modesta equipe do bairro de Victoria, em Buenos Aires, conquistar o título do torneio Clausura e, simultaneamente, ser rebaixado para a segunda divisão nacional.

Faltando uma rodada para o fim da competição, o time treinado por Rodolfo Arruabarrena lidera o campeonato com 35 pontos, ao lado do Arsenal de Sarandí. A equipe encara no domingo o Independiente, no Coliseo de Victoria.

Quanto ao rebaixamento, a conta é complicada, já que o Campeonato Argentino leva em conta a média de pontos conquistada nas últimas três temporadas. As duas piores equipes no chamado ‘Promedio’ são rebaixadas de maneira direta, enquanto as duas imediatamente a frente duelam contra o terceiro e o quarto colocados da segunda divisão.

O Olimpo já está rebaixado. O outro time diretamente relegado a divisão de acesso sairá entre San Lorenzo, Banfield e Atlético Rafaela. O primeiro cairá em caso de derrota para o San Martín, na última rodada.

Publicidade

A situação do Tigre não é fácil, já que mesmo se vencer seu jogo pode ser ultrapassado pelo Atlético Rafaela e entrar na zona de rebaixamento. Para isso acontecer, basta o concorrente vencer sua partida contra o Godoy Cruz. Aí o atual líder terá que torcer pela derrota do San Martín para garantir sua permanência na elite.

Depois de fracas campanhas nos últimos anos, o Tigre começou bem o Torneio Clausura deste ano, lutando contra uma média de pontos que o obrigava a fazer uma campanha perfeita. Agora, o insólito regulamento pode colocá-lo na segunda divisão e na Libertadores, simultaneamente.

A Associação do Futebol Argentino (AFA) já divulgou que em caso de rebaixamento e título ao final do Clausura, o Tigre, de fato, não permanecerá na elite do país, mas terá indicação garantida para a disputa da competição sul-americana.

O panorama despertou amplo debate entre dirigentes do futebol local, já que não havia qualquer tipo de menção a essa situação no regulamento. No Tigre, o discurso é de só pensar no resultado de domingo. ‘Temos que ganhar do Independiente. Essa é nossa tarefa, e depois ver ser os outros resultados nos ajudam’, disse Arruabarrena.

Publicidade

Depois de domingo, a temporada ainda pode guardar duas decisões para a equipe. Além de uma possível disputa contra equipe da segunda divisão, o time ainda pode jogar um desempate pelo título, situação prevista no regulamento caso haja empate de pontos entre os líderes. Além de Tigre e Arsenal, o Boca Juniors, com 33 pontos, corre atrás do título do Clausura. EFE

Publicidade