Clique e assine a partir de 9,90/mês

Thiago Silva ‘se lembra’ de mão na bola e admite culpa por eliminação

Zagueiro do PSG defendeu a permanência de Dunga e da base da Copa América, mas confessou que "o time não viu a cor da bola no segundo tempo"

Por Da Redação - 29 Jun 2015, 09h27

Ainda em campo, antes da decisão por pênaltis que tirou a seleção brasileira da Copa América, o zagueiro Thiago Silva foi flagrado perguntando aos companheiros se, de fato, havia tocado a mão na bola no pênalti que empatou o jogo contra o Paraguai em 1 a 1. Na zona mista do estádio de Concepción, o defensor também disse não se lembrar de ter cometido a infração. No entanto, ao desembarcar no Rio de Janeiro na noite deste domingo, Thiago Silva mostrou estar curado da “crise de amnésia”.

Leia também:

Dunga diz que ‘virose’ atrapalhou seleção no adeus à Copa América

Brasil perde nos pênaltis e é eliminado da Copa América pelo Paraguai

Continua após a publicidade

Dunga pede desculpas por se comparar a ‘afrodescendente’

“De certa forma a gente se sente culpado. Eu não tinha visto que a bola tinha batido na minha mão. Fui ver depois, no hotel, em vídeos e fotos. A minha cara de espanto foi tão grande que eu não entendi o que o árbitro tinha marcado. Nem o árbitro sabia na mão de quem tinha batido, se na minha ou na do Daniel”, declarou, abatido.

Ao contrário de alguns companheiros que consideraram que o Brasil não merecia a derrota para o Paraguai, Thiago Silva admitiu que a atuação da equipe foi muito abaixo do esperado. “No segundo tempo não vimos a cor da bola, essa é a verdade.”. O zagueiro do Paris Saint-Germain, no entanto, defendeu a permanência da base da Copa América e do técnico Dunga. “Não digo que tenha que trocar peças e treinador, mas é claro que a gente tem que procurar jogar um pouco mais.”

Derliz González marcou o gol de empate dos paraguaios contra o Brasil
Derliz González marcou o gol de empate dos paraguaios contra o Brasil VEJA

(com Estadão Conteúdo)

Publicidade