Clique e assine a partir de 9,90/mês

Thiago Neves tem estreia aprovada, mas já se vê alvo de cobrança

Por Da Redação - 5 fev 2012, 08h09

O meio-campista Thiago Neves finalmente estreou com a camisa 7 do Fluminense neste sábado, quando a equipe empatou por 1 a 1 com o Duque de Caxias em partida válida pela Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca. Após o duelo em Volta Redonda, o ex-jogador do Flamengo foi elogiado pelo técnico Abel Braga, mas disse que não fez nada além do que a própria obrigação.

Na visão do meia, brilhar pelo Tricolor das Laranjeiras é sua única missão, pois a diretoria do Flu e a empresa que patrocina o clube fizeram um alto investimento (cerca de R$ 16 milhões) e devem ser recompensados com bom futebol e empenho tanto no Estadual quanto na Copa Libertadores.

‘Acredito que tenha ido bem nos 60 minutos em que joguei. Voltei à defesa para buscar a bola, deixei os companheiros na cara do gol, mas isso é o que eu tenho como obrigação. Vim com uma responsabilidade muito grande, me dediquei nos treinamentos e vou entrando no time aos poucos, dependendo da vontade do Abel e do que eu apresentar, é claro’, afirmou Thiago Neves logo depois do empate do Tricolor.

Abel Braga, no entanto, deixou de lado o discurso paciente e tratou de elogiar o meia, que participa de uma atividade com todos os titulares no domingo. Este treino serve como preparação para a estreia do time na Libertadores, terça-feira, às 22 horas (de Brasília), no Engenhão, diante do Arsenal, da Argentina.

‘Ele estará nesse treino sim, é uma opção para se entrosar com o grupo, mas não deve ser titular. Foi o primeiro jogo, ele não fez coletivo, mas pelo menos dez minutos vai entrar. Sabe por que? Porque o Thiago é excepcional, tem uma qualidade muito grande’, disse Abel Braga, sem esconder a satisfação.

Com sete pontos na Taça Guanabara, o Fluminense pode acabar a quarta rodada cinco pontos atrás do Vasco, que entra em campo no domingo. Mesmo assim, Thiago Neves não desistiu do título estadual: ‘Tem que acreditar, mesmo sabendo que é complicado. Enfrentamos dificuldades grandes contra o Duque, mas é levantar a cabeça. Se não der na Taça Guanabara ainda tem a Copa Rio, não pode desistir’.

Continua após a publicidade
Publicidade