Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Tevez nega ter se recusado a jogar pelo Manchester City

Por Christof Stache 28 set 2011, 17h10

O argentino Carlos Tevez, ex-Corinthians, negou nesta quarta-feira ter se recusado a jogar pelo Manchester City, nesta terça, contra o Bayern de Munique, pela Liga dos Campeões, contradizendo o técnico da equipe, Roberto Mancini.

“Nunca me neguei a jogar”, afirma Tevez em um comunicado.

Mancini afirmou na terça-feira, após a derrota de 2-0 para o Bayern pela segunda rodada do Grupo A da Liga dos Campeões, que Tevez havia se negado a jogar e disse que ele estava fora do clube.

“Para mim acabou. Se um jogador ganha muito dinheiro no Manchester City e se nega a jogar, está acabado”, declarou o técnico italiano, após explicar que Tevez se recusou a entrar no segundo tempo.

Tevez recebe um dos maiores salários do Campeonato Inglês, com um salário avaliado em cerca de 229.000 euros por semana pela imprensa inglesa.

“O que falei para Carlos vai ficar entre mim, ele e a equipe, mas estou muito decepcionado. Já imaginou um jogador do Bayern, do Milan ou até do Manchester United fazendo uma coisa dessas? Ele não quis participar do aquecimento e se negou a entrar em campo”, completou o treinador.

Continua após a publicidade

Já o ex-ídolo corinthiano não concorda com esta versão. “Em Munique, eu havia feito o aquecimento e estava preparado para jogar. Agora não é hora de dar detalhes específicos sobre o motivo pelo qual não joguei, mas quero afirmar que nunca me neguei a entrar em campo”, explicou Tevez num comunicado

De acordo com o atacante de 27 anos, o que aconteceu foi uma “confusão” no banco do Manchester City.

Ele também fez questão de pedir desculpas aos torcedores. “Quero pedir perdão a toda a torcida do Manchester City, com quem sempre tive uma relação forte, por qualquer mal-entendido em relação ao que aconteceu em Munique”, afirmou o argentino.

“Eles sabem que quando entro em campo, dou tudo pelo clube”, completou.

Tevez ainda disse que ainda pretende jogar pelo clube. “Estou pronto para jogar e cumprir minhas obrigações”, afirmou.

O futuro do jogador deve ser decidido nos próximos dias durante uma reunião entre o técnico do City e o presidente Khaldoon al-Mubarak.

O argentino já declarou publicamente que queria sair do clube na última janela de transferências, alegando “problemas pessoais”, mas acabou ficando por não receber propostas dentro das suas expectativas.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)