Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tênis: Wimbledon altera regra para evitar jogos longos demais

A partir de 2019, haverá tie-break em caso de empate em 12 a 12 no quinto set

A organização de Wimbledon, o Grand Slam de tênis britânico, anunciou nesta sexta-feira uma mudança no regulamento do torneio para 2019: a introdução de um tie-break em caso de empate em 12 a 12 no quinto set. O objetivo é evitar jogos extremamente longos.

“Acreditamos que chegou o momento de introduzir o tie-break nos jogos que não se decidirem em um tempo razoável durante o set decisivo”, declarou o presidente do All England Tennis Club, Philip Brook.

Na última final do torneio na grama, o sul-africano Kevin Anderson perdeu por três sets a zero para o sérvio Novak Djokovic, apenas dois dias depois de vencer o americano John Isner por 26 a 24 no quinto set. A partida teve seis horas e meia de duração.

A semifinal entre Djokovic e Rafael Nadal, que também foi para o quinto set, precisou ser disputada em dois dias por conta da longa duração da parida entre Anderson e Isner.

Isner também disputou o jogo mais longo da história de Wimbledon, em 2010, vencendo o francês Nicolas Mahut após 11 horas de partida e 70-68 no quinto set. “Sabemos que as ocasiões em que os últimos sets se eternizam são pouco frequentes, mas acreditamos que um tie-break com 12-12 é uma solução justa”, declarou Brook.

O All England Club estudou os dados das últimas 20 edições do torneio, consultando jogadores e árbitros antes de tomar uma decisão.

Normalmente o tie-break é disputado quando o set empata em 6 games a 6, com exceção do set decisivo (quinto para homens, terceiro para mulheres). A partir daí, a partida se decide quando um dos jogadores abre dois games de vantagem. Até agora, o US Open era o único torneio de Grand Slam a contar com tie-break no último set.