Clique e assine com 88% de desconto

Empresa de Piqué quer transformar Copa Davis em Mundial de tênis

Zagueiro do Barcelona é fundador de uma empresa de investimentos que firmou parceria com a Federação Internacional de Tênis (ITF)

Por Da redação - Atualizado em 26 fev 2018, 14h25 - Publicado em 26 fev 2018, 14h18

O zagueiro Gerard Piqué, do Barcelona, é também um homem de negócios e está voltando suas atenções a outras modalidades. Fundador e presidente da empresa de investimento Kosmos, o jogador espanhol anunciou nesta segunda-feira que firmou uma parceria com a Federação Internacional de Tênis (ITF) para transformar a Copa Davis em uma espécie de “Mundial de tênis, com final realizada em um país sede diferente a cada ano. A proposta foi aceita por unanimidade pelo Conselho de Administração da ITF.

O torneio será disputado por 16 países classificados para o Grupo Mundial e mais dois convidados. Cada eliminatória terá dois jogos de simples (dois a menos que o modelo atual) e um de duplas, que vão ocorrer durante uma semana de novembro. A previsão é que a Copa do Mundo de tênis aconteça a partir de 2019. “Nosso objetivo é criar um final de temporada incrível com um festival de tênis e entretenimento”, declarou David Haggert, presidente da ITF.

O projeto tem duração de 25 anos, com investimento chegando a quase 3 bilhões de dólares (cerca de 10 bilhões de reais). Os demais detalhes vão ser desenvolvidos pela empresa de Piqué e apresentados para aprovação em uma Assembleia anual da ITF, em agosto. Para ser definitivamente aprovada, a proposta precisa de, no mínimo, dois terços dos votos.

Piqué, de 31 anos, é casado com a cantora colombiana Shakira e vem mostrando desenvoltura como empresário. Foi ele quem intermediou as negociações que levaram a empresa japonesa Rakuten a se tornar a principal patrocinadora do Barcelona. O jogador realizou cursos de administração e também investe seu dinheiro nas áreas de games e gastronomia. Ativo nas discussões políticas no país, incluindo a independência da Catalunha, Piqué já revelou que pretende se tornar presidente do Barça no futuro.

Publicidade