Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Tenho que pensar bem’, diz Tite, sobre preservar time no domingo

Correr o risco de perder algum atleta lesionado ou ter maiores chances de vitória e ficar mais perto de obter a primeira posição Campeonato Paulista. É esse o recorrente dilema do técnico Tite para este domingo, quando o Corinthians enfrenta a Ponte Preta, pela última rodada da primeira fase da competição estadual, a quatro dias de um duelo também decisivo pela Copa Libertadores, diante do Deportivo Táchira.

‘Tenho que pensar bem. A gente quer a primeira colocação, sim, nunca abrimos mão disso. Em todo momento, a gente sempre disse isso, não ficou escondendo responsabilidade’, disse o treinador, após o triunfo de quarta-feira sobre o Nacional, em jogo que antecipou classificação da equipe no torneio continental.

Na mesma fala, porém, ele deu a entender que a equipe em Campinas não será a mesma que derrotou os paraguaios em Ciudad del Este. ‘É por isso que digo sempre ao grupo que fique à disposição, porque não sei quando vai precisar de outro. Tentamos montar um grupo com peças de reposição de qualidade. A equipe que entrar também vai ter essa cobrança’, foi o discurso.A dúvida começa a ser desfeita no treinamento de sexta-feira, no CT Joaquim Grava. Antes disso, a única certeza é de que os titulares estarão em campo na quarta-feira que vem, em confronto com o Táchira, que pode definir a classificação do Corinthians com a melhor campanha da fase de grupos da Libertadores – o que lhe daria a vantagem de ser mandante da partida de volta ao longo do o mata-mata.

No Paulistão, como só pode terminar em segundo ou em primeiro, o Corinthians tem como único objetivo derrubar o São Paulo da ponta. Se isso ocorresse, a equipe poderia fazer todas decisões também em casa, dependendo da soma de pontos no mata-mata. Assim, alguns jogadores que têm atuado direto podem ser preservados, como o zagueiro Leandro Castán e o volante Ralf.

‘Temos bastante jogador. Hoje (quarta-feira) tive a necessidade de tirar o Edenílson, que pediu. Depois o Jorge (Henrique) teve cãibra. Sempre procuro estabelecer que as oportunidades vão surgir. E é o desempenho dentro de campo que vai determinar quem joga’, concluiu Tite, ainda do lado de lá da fronteira.