Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Temeroso por derrota e pressão, Brasil desafia Argentina e Messi

As vitórias sobre Dinamarca e Estados Unidos não terão qualquer valor se o Brasil terminar a excursão no exterior com duas derrotas seguidas. Superada pelo México no final de semana passado, a base olímpica da Seleção entra em campo sob suspeita no confronto deste sábado contra o time principal da Argentina, em confronto marcado para o MetLife Stadium, em Nova Jersey (EUA).

O maior rival brasileiro chegou ao território norte-americano motivado pela recente goleada contra o Equador, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. No jogo de sábado, o país contou com uma atuação primorosa do meia-atacante Lionel Messi, autor de um gol e comandante das principais jogadas ofensivas.

‘O Messi continua sendo o melhor jogador do mundo’, reconhece o atacante Neymar, que evita uma revanche com o argentino depois da derrota do Santos para o Barcelona, da Espanha, na final do Mundial de Clubes do ano passado. ‘Sábado teremos apenas mais um jogo entre Brasil e Argentina’, emenda.

Neymar se mostrou incomodado com as críticas ao time pentacampeão mundial depois da derrota para o México. Ele destaca que o grupo olímpico do Brasil não tem ‘jogadores de esquina’ e pode jogar em igualdade de condições diante da Argentina.

Além disso, Neymar cita que a cabeça da Seleção Brasileira está totalmente voltada para o projeto do ouro olímpico, portanto um resultado negativo não deve ser tratado como um desastre. ‘Sabemos da rivalidade entre Brasil e Argentina, mas é um amistoso, o objetivo final do nosso time está nos Jogos Olímpicos’, pondera o atacante santista.

Mano Menezes irá promover mais uma observação no sábado, com a entrada de Rafael na lateral direita no lugar de Danilo. As dúvidas estão nas presença de Thiago Silva, lesionado no joelho direito, e Rômulo, vítima de dores musculares. Se os titulares forem vetados, os jovens Bruno Uvini e Casemiro ganham uma preciosa chance.

Na Argentina, o volante Mascherano parece consciente da importância do jogo para os brasileiros e promete encarar o confronto como uma decisão. ‘Essa partida é demasiadamente grande para ser tratada como um simples amistoso’, avisa o ex-meio-campista do Corinthians.

Na escalação, o técnico Alejandro Sabella pode manter o trio ofensivo Messi, Higuaín e Aguero para pressionar a defesa brasileira ou reforçar o meio-campo com a presença de Sosa. No entanto, a principal meta do comandante é criar alternativas táticas para surpreender os adversários.

‘Meu time ideal vai ser que aquele que pode atuar de modos diferentes sem a necessidade de fazer mudanças de nomes’, explica o treinador.

FICHA TÉCNICA

BRASIL x ARGENTINA

Local: MetLife Stadium, em Nova Jersey (EUA)

Data: 9 de junho de 2012, sábado

Horário: 16h06 (de Brasília)

Árbitro: Jair Marrufo (Estados Unidos)

Assistentes: Eric Boria e Frank Anderson (ambos dos Estados Unidos)

BRASIL: Rafael Cabral; Rafael, Thiago Silva (Bruno Uvini), Juan e Marcelo; Sandro, Rômulo (Casemiro) e Oscar; Hulk, Leandro Damião e Neymar

Técnico: Mano Menezes

ARGENTINA: Romero; Zabaleta, Fernández, Garay e Clemente Rodríguez; Gago, Mascherano e Dí Maria; Messi, Higuaín e Agüero (Sosa)

Técnico: Alejandro Sabella.