Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Teixeira recebeu R$ 705.000 do presidente do Barcelona

Empresa suspeita do dirigente catalão pagou ex-presidente da CBF, diz jornal

Por Da Redação 4 jun 2012, 16h06

A empresa foi assumida a poucos meses do amistoso por Rosell – que trabalhava para a Nike, patrocinadora da seleção – e por uma sócia, que efetuou os pagamentos a Teixeira

Documentos obtidos pelo Ministério Público do Distrito Federal mostram que Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, recebeu 705.000 reais de uma empresa pertencente a Sandro Rossell, presidente do Barcelona e amigo do cartola brasileiro. De acordo com os papéis, o dinheiro repassado a Teixeira foi registrado como empréstimo nos registros da Ailanto Marketing, empresa suspeita de servir de fachada para um esquema de desvio de verba pública num amistoso entre Brasil e Portugal, em 2008.

Segundo consta nas declarações de Imposto de Renda de Teixeira, o dinheiro jamais foi devolvido. O caso foi revelado na edição desta segunda-feira do jornal Folha de S. Paulo.

A partida, realizada em Brasília, foi bancada pelo governo do Distrito Federal, então sob o comando de José Roberto Arruda. Ele contratou a Ailanto e pagou 9 milhões de reais pela realização do amistoso. As suspeitas em torno das circunstâncias do acordo comercial que viabilizou o amistoso levaram o MP a investigar a Ailanto.

Revelou-se que a empresa foi assumida a poucos meses do amistoso por Rosell – que trabalhava para a Nike, patrocinadora da seleção – e por uma sócia, que efetuou os pagamentos a Teixeira, em cheques nominais. Suspeita-se que essa sócia tenha sido uma laranja na negociação. O caso de corrupção no amistoso de 2008 foi um dos casos que levaram Teixeira a renunciar à presidência da CBF.

Continua após a publicidade

Publicidade