Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Técnico de basquete dos EUA proíbe celular no jantar: ‘Pessoas conversam’

Desfalcado das principais estrelas da NBA, seleção dirigida por Gregg Popovich buscará o tricampeonato no Mundial da China, que começa dia 31

O técnico Gregg Popovich, cinco vezes campeão da NBA com o San Antonio Spurs, costuma protagonizar entrevistas incomuns, esbanjando carisma e um (mau) humor ácido. Segundo ele, a comunicação é fundamental em seu ambiente de trabalho. Tanto que o treinador de 70 anos proibiu que os atletas da seleção americana de basquete, que se preparam para o Mundial da China, utilizem telefones celulares durante os jantares.

“Sabemos que no esporte, quando as pessoas se importam com as outras, se amam e sentem empatia, as coisas funcionam melhor. Não nos conhecemos na seleção como nos clubes, é um processo lento, mas tentamos nos familiarizar a cada dia. Vamos para o jantar sem celular e as pessoas realmente conversam, fazem perguntas sobre como cada um cresceu, esse tipo de coisa”, revelou Popovich nesta segunda-feira 19, durante atendimento à imprensa em Melbourne, na Austrália.

Popovich, que assumiu o comando da seleção em 2017 e disputará seu primeiro Mundial na China, não terá à disposição as principais estrelas da NBA, como LeBron James, Stephen Curry, James Harden e Kyrie Irving, que pediram dispensa.

O time é formado por Jaylen Brown (Boston Celtics), Mason Plumlee (Denver Nuggets), Marcus Smart (Boston Celtics), Harrison Barnes (Sacramento Kings), Kyle Kuzma (Los Angeles Lakers), Brook Lopez (Milwaukee Bucks), Khris Middleton (Milwaukee Bucks), Donovan Mitchell (Utah Jazz), Jayson Tatum (Boston Celtics), Joe Harris (Brooklyn Nets), Myles Turner (Indiana Pacers), Kemba Walker (Boston Celtics) e Derrick White (San Antonio Spurs) –  um deles será cortado para ao final da preparação.

Atual bicampeão, os Estados Unidos estão no Grupo E no Mundial da China, ao lado de República Tcheca, Turquia e Japão, e estreia em 1º de setembro contra os tchecos, em Xangai. O Brasil está no Grupo F, na companhia da Nova Zelândia, Grécia e Montenegro.