Clique e assine a partir de 9,90/mês

Técnico argentino promete time ofensivo contra o Brasil

Ex-treinador do Barcelona celebra volta de Lionel Messi ao time

Por Da Redação - 8 out 2014, 17h41

Pelo discurso do técnico argentino Gerardo Martino, a seleção brasileira deve enfrentar um adversário bastante ofensivo no Superclássico das Américas deste sábado, no Estádio Nacional Ninho do Pássaro, em Pequim. O ex-treinador do Barcelona afirmou que o ataque será a principal arma da equipe e citou a vitória por 4 a 2 sobre a Alemanha, em Dusseldorf, no início de setembro, como exemplo. “Vamos tratar de fazer algo parecido com o que fizemos naquela partida”, declarou o treinador ao canal TyC Sports nesta quarta-feira.

Leia também:

Dunga faz mistério, mas Elias deverá ser titular da seleção

Em dia de Brasileirão esvaziado, confira bizarrices da CBF

Continua após a publicidade

Seleção faz 1º treino em Pequim com apenas 17 jogadores

Em voo com argentinos, seleção começa a chegar à China

Dunga convoca Kaká de última hora. E São Paulo reclama

Para o clássico, Lionel Messi, que não atuou no amistoso que marcou a estreia do novo treinador, voltará a equipe e será a grande estrela da partida. Martino admitiu ser um amante da troca de passes e do jogo ofensivo e disse que pretende mudar um pouco a filosofia de jogo da seleção vice-campeã mundial no Brasil, com um estilo mais pragmático. Ele acredita que o Brasil de Dunga também evitará a retranca. “É um jogo entre seleções que saem para o jogo. Vimos um Brasil ofensivo contra a Colômbia e Equador. Quanto às posições, não há muitas diferenças em relação à equipe da Copa. Mudaram alguns nomes, como o centroavante, que agora tem características diferentes”, disse Martino, que sabe que Neymar, com quem trabalhou no Barcelona, jogará mais adiantado do que no Mundial.

Continua após a publicidade

Martino também espera um grande jogo. “É um dos clássicos ou o clássico com mais importância no futebol mundial. Seja onde for, tem uma grande transcendência pela história das equipes e agora pelos jogadores.” A seleção argentina treinou à tarde, assim como a seleção brasileira, que deve ter Elias no meio-de-campo no jogo de sábado, às 9h (de Brasília).

(Com agência EFE e Estadão Conteúdo)

Publicidade