Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Também atrasada, casa da seleção enfim será concluída

Assim como nos estádios da Copa, a reforma da Granja Comary demorou muito mais do que se previa. Agora, porém, entrega é confirmada para o fim deste mês

A seleção pretende voltar à Granja Comary depois de cada jogo do Brasil no Mundial. Se chegar à decisão do torneio, o time vai utilizar o CT até a véspera da partida

O centro de treinamentos da seleção brasileira, que será a casa do time de Luiz Felipe Scolari na Copa do Mundo, passa pelos últimos retoques e será reinaugurado no dia 26 deste mês. A escassez de chuva em Teresópolis em janeiro e fevereiro ajudou a acelerar a reforma dos campos e dos alojamentos dos atletas na Granja Comary, na região serrana do Rio de Janeiro. Os dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) temiam que o mau tempo atrasasse ainda mais as obras na concentração. A reforma custou em torno de 15 milhões de reais à CBF e teve início em janeiro do ano passado. Inicialmente, a expectativa era de que os trabalhos fossem concluídos em quatro meses. A entidade chegou a cogitar a possibilidade de a seleção se concentrar na Granja Comary durante a Copa das Confederações, em junho do ano passado. Os prazos, no entanto, foram descumpridos. No fim do ano passado, o presidente da CBF, José Maria Marin, disse que o CT ficaria pronto em janeiro deste ano, mas houve novo adiamento. Agora, porém, o prazo deverá ser cumprido, para alívio de Felipão e do coordenador técnico Carlos Alberto Parreira.

Leia também:

Após amistosos, ranking da Fifa muda pouco; Brasil é o 9º

Para Pelé, Neymar saberá lidar com a pressão no Mundial

Seleção fecha montagem do time com confiança e alegria

Felipão fará a convocação para a Copa em casa de shows

Na área aberta, uma pequena arquibancada foi restaurada e vai servir para abrigar cerca de 600 jornalistas do mundo inteiro que devem cobrir a preparação da seleção, que terá início em 26 de maio. Dos quatro campos de treinamento, três já estão prontos. Eles têm o mesmo tipo de grama dos estádios do Mundial. A CBF providenciou uma área exclusiva para que os jogadores recebam parentes nas horas de folga. Os visitantes, no entanto, não terão acesso aos quartos, localizados na parte de cima da concentração. A estrutura vai contar com piscina coberta, academia, restaurante, centro médico, uma sala de jogos e outra de fisioterapia, além de auditório e suítes individuais. A CBF contratou uma empresa de hotelaria para administrar a Granja Comary. Em dezembro do ano passado, a entidade ainda deixava no ar a hipótese, remota, de um plano B, que era usar o CT do São Paulo em Cotia, na Grande São Paulo, durante a Copa. Isso por causa da ameaça de chuva forte no verão. A opção por Teresópolis, entretanto, foi confirmada antes mesmo do início de 2014.

Nesta semana, caminhões com mobília circularam com mais frequência na Granja Comary. Cadeiras e sofás estavam ao relento na última quarta-feira no terreno localizado ao lado de um dos campos. Um caminhão da CBF os recolheu à tarde. Foram levados para os alojamentos. A escolha da Granja Comary para abrigar a seleção durante a Copa se deu por duas razões. Primeiro, o impasse na Justiça com relação à posse da ampla área comprada pela CBF na Barra da Tijuca, onde seria construído um novo centro de treinamento. Depois, por causa da vontade de Felipão e Parreira, que treinaram em Teresópolis antes da conquista dos títulos mundiais conquistados por eles (Felipão em 2002 e Parreira em 1994). A seleção pretende voltar à Granja Comary depois de cada jogo do Brasil no Mundial. Se chegar à decisão do torneio, o time vai utilizar o CT até a véspera da partida, que vai ser disputada no dia 13 de julho, no Maracanã.

(Com Estadão Conteúdo)